ID

Gato ganha na Justiça direito de andar em centro comercial

O gato Rubinho na galeria (Foto: Reprodução/TV Globo)

O gato Rubinho ganhou na Justiça o direito de ir e vir em uma galeria comercial no bairro de Copacabana, Zona Sul do Rio de Janeiro. A ação foi movida pelo dono do bichano, o lojista Pedro Duarte Correia, que questionou a decisão da administração do local de proibir animais de circularem no ambiente.

Na quinta-feira, 19, a juíza Márcia Correia Hollanda, da 47ª Vara Cível do Rio de Janeiro, confirmou a sentença de que Rubinho pode continuar a andar pelo espaço livremente.  A diretiva controversa da galeria foi tomada em abril do ano passado. Na época, o animal já era presença constante no espaço. “Tem gente que vem aqui todo dia ver o Rubinho”, destaca Pedro em entrevista ao portal G1.

Segundo Pedro, que possui uma loja ali, desde que o animal foi adotado, há vários anos, Rubinho anda na galeria sem coleira. Quando o estabelecimento anunciou a medida restritiva, apontou ainda que o descumprimento poderia ocasionar penalidade. “Eu fiquei muito deprimido. O gato não poder andar?”, desabafou o empresário. 

O dono do felino colheu mais de 15 mil assinaturas contra a decisão e chamou atenção de um casal de advogados, que adotou a causa e representou o lojista na Justiça. Em setembro de 2018, Pedro conseguiu uma decisão provisória favorável ao direito do gato, ratificada agora com a nova sentença.

Recomendado para você