Blog do Jocélio Leal

Uma carta inédita de Belchior

464 1

Fortaleza – O Blog teve acesso a uma carta de Belchior endereçada a casal de amigos queridos dele,  Ricardo Bezerra e Beth. A carta, datada de 25 de novembro de 1974, tem 26 linhas datilografadas, nas quais o artista descreve como fora um voo internacional. Fala do cansaço com as “baldeações, conexões e o abuso (no sentido de enfado) das revistas em todos os aeroportos”. 

Ele relata o frio em São Paulo, donde escreve, e faz menção carinhosa aos amigos que revira em Fortaleza nas férias de dias antes: “Creio, porém, que rever as pessoas queridas e brincar de novo ao sol daí é o bastante para ter calor durante muito tempo”. Conta de show feito na Mackenzie ao lado de Carlinhos Vergueiro e Marcus Vinícius, para uma plateia de duas mil pessoas.

Belchior narra a ideia de uma turnê pela América Latina. No roteiro, o Uruguai, país onde chegou a morar após deixar São Paulo, já nos anos 2000. Ao casal de amigos, menciona um convite recebido pela gravadora RCA. “Estou estudando as propostas”. Informa que Fagner está terminando um LP e que há muito boas expectativas com o lançamento.

Ricardo é arquiteto e Beth jornalista. Como compositor, Ricardo assina com Fagner uma das mais belas canções, Cavalo Ferro. Ouça aqui.

Leia abaixo a reprodução da carta e uma coincidência.

E leia também : o dia em que o Blog conversou com um analista amigo dele

São Paulo 25/11/74

Ricardo/Beth, queridos

um abraço

Antes de tudo, fiz uma boa viagem apesar das baldeações, conexões e o abuso das revistas em todos os aeroportos. Vim num voo internacional – o que de certo modo me faz ver o Ceará como um distante país amigo.

Mas tudo bem. Aqui em São Paulo ainda está frio. Creio, porém, que rever as pessoas queridas e brincar de novo ao sol daí é o bastante para ter calor durante muito tempo.

Estou mandando o desenho de Regina. Também o catálogo de sua exposição. Sensacional! Pelas reproduções do convite você poderá ter uma idéia.

As notícias aqui são as seguintes: fiz um show na Escola Mackenzie (2.000 pessoas) juntamente com Carlinhos Vergueiro e Marcus Vinícius. Além de composições novas (algumas você ouviu aí em casa) cantei “Freedom” do nosso querido Richie Havens. Recebi um convite para ir para a RCA. Estou estudando as propostas. Fagner está terminando seu L.P. Aqui em São Paulo são muito boas as expectativas do L.P. do Mago. Rodger e Tetty terminaram a gravação. Talvez antes do lançamento do meu Disco eu faça uma pequena Tournée Latino Americana: Buenos Ayres, Montevidéu, Assunção, Santiago etc. Cantando para estudantes.

Meu desejo é que vocês estejam felizes. A casa de vocês é uma maravilha…Quadros, redes, preguiçosas e uma criança alegre começando tudo. Escrevam.

Um beijo

Belchior

BELCHIOR FOI CAPA DO O POVO NO DIA DA CARTA

No dia em que endereçou a carta aos amigos em Fortaleza, Belchior foi capa no O POVO. Sob o título “Belchior, Foi, Viu e Venceu”, a chamada tratava do sucesso dele no eixo Rio-São Paulo. A entrevista foi editada em tópicos. O último deles tinha como tema “Não pretende casar”. O texto fazia menção à vinda dele a Fortaleza para “gozar férias”. Estava acompanhado da então namorada, apresentada como uma inglesa chamada Angela Hermann.

Belchior era taxativo ao afirmar: “Quero ficar solteiro. Ter liberdade. Tenho medo da solidão, mas ela não tem nada a ver com o casamento”. Angela acabou sendo a mulher do cantor por mais de 30 anos. Ela e dois filhos, Mikael e Camila, foram ao enterro dele, no dia 2 de maio passado, no Cemitério Parque da Paz, em Fortaleza.

Reprodução da capa do O POVO em 25 de novembro de 1974. Belchior está em chamada no canto inferior esquerdo

Belchior e Angela. Ele dizia que era só namoro, sem vontade de casar, tal qual os versos de Mucuripe (dele e Fagner). Viveram juntos por três décadas. Ela e os filhos Mikael e Camila estavam no sepultamento dele em 2 de maio passado

Belchior ganhou chamada destacada na capa e matéria no primeiro caderno daquele dia

Recomendado para você