Blog do Jocélio Leal

“Detector de corrupção” comete pré-julgamento

Fortaleza – O aplicativo lançado pelo portal Reclame Aqui utiliza o reconhecimento facial para identificar políticos envolvidos em processos na Justiça. Funciona assim: o usuário fotografa o rosto do político em qualquer lugar, até na TV, com o telefone. O aplicativo, então, identifica o fotografado e revela quais processos por corrupção ou improbidade administrativa responde na Justiça. Acontece que o aplicativo em questão já condena por antecipação. O nome é “Detector de Corrupção”. Ou seja, mesmo que o político venha a ser inocentado a posteriori, pouco importa. Já fica ali na vala.

Em suma, seria mais justo caso se chamasse, por exemplo” Detector de processos e ações”. Menos atraente, porém, mais justo.

No afã de cascavilhar a vida pregressa dos candidatos, um serviço muito importante, há o risco do pré-julgamento.

A ferramenta identifica políticos que ocupam ou ocuparam cargos de presidente, vice-presidente, senadores, deputados federais e governadores nos últimos oito anos. O aplicativo está disponível na Google Play Store e na Apple Store.

O critério para aparecer é ser réu em ação penal ou investigado em inquérito no âmbito do Supremo Tribunal Federal (STF). Sim, apenas réu, não condenado.

Entra ainda quem estiver enquadrado em ações de improbidade administrativa, corrupção passiva ou ativa, peculato, lavagem de dinheiro ou tráfico de influência. Sim, apenas ações.

 

Recomendado para você