Blog do Jocélio Leal

CPFL vai investir R$ 65 milhões em subestação e transmissão no Ceará

Campinas (SP) – A CPFL Energia fará a subestação Maracanaú II, com 450 MVA de potência, e trechos de linha de transmissão,  no Ceará. A obras têm previsão de investimento de R$ 65 milhões e expectativa de gerar cerca de 292 empregos diretos. Pelo cronograma, deve entrar em operação comercial em 42 meses após a assinatura do contrato de concessão. Os novos contratos terão duração de 30 anos. Espera-se que sejam assinados em setembro.

A companhia paulista arrematou a concessão na disputa pelo lote 9 do segundo leilão de transmissão de 2018, realizado ontem (28) pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).  Será o primeiro investimento do Grupo em transmissão no Nordeste.

A proposta vencedora da CPFL Energia foi uma Receita Anual Permitida (RAP) de R$ 7,875 milhões, deságio de 52,76% em relação à receita-teto estabelecida pela Aneel para a disputa do lote no leilão. As instalações reforçam o sistema elétrico na Região Metropolitana de Fortaleza.

“A conquista deste projeto no Ceará faz parte da estratégia de expansão do Grupo CPFL no que chamamos de ‘transmissão de nicho’, que são ativos que possuem sinergias operacionais com as nossas distribuidoras e empreendimentos de geração”, disse a vice-presidente de Operações de Mercado da CPFL Energia, Karin Luchesi, em nota.

Em setembro de 2017, o Grupo inaugurou a subestação Morro Agudo (SP), um investimento de R$ 100 milhões que ampliou a capacidade de escoamento da produção de energia das usinas de biomassa na região de Ribeirão Preto (SP). No ano anterior, havia inaugurado a Subestação Piracicaba, investimento de R$ 100 milhões

A vitória no leilão não representa a estreia da  CPFL Energia no Ceará. Por meio da CPFL Renováveis, o Grupo opera 12 usinas eólicas no Estado, totalizando uma capacidade instalada de 427 MW.

CPFL Energia é chinesa

A CPFL Energia, há 105 anos no setor elétrico, atua nos segmentos de distribuição, geração, comercialização e serviços. Desde janeiro de 2017, o Grupo faz parte da State Grid, estatal chinesa que é a segunda maior organização empresarial do mundo e a maior companhia de energia elétrica, atendendo 88% do território chinês e com operações na Itália, Austrália, Portugal, Filipinas e Hong Kong.

Com 14% de participação, a CPFL Energia é vice-líder no mercado de distribuição, totalizando cerca de 9,4 milhões de clientes em 679 cidades, entre os estados de São Paulo, Rio Grande do Sul, Minas Gerais e Paraná.

Na comercialização, é uma das líderes no mercado livre, com participação de mercado de 14% na venda para consumidores finais. É líder na comercialização de energia incentivada para clientes livres entre as comercializadoras.

Na geração, é a terceira maior agente privada (embora estatal chinesa) do País. No portfólio tem fontes limpas e renováveis, como grandes hidrelétricas, usinas eólicas, térmicas a biomassa, Pequenas Centrais Hidrelétricas (PCH) e usina solar. Ao final do primeiro trimestre de 2018, a capacidade instalada do Grupo CPFL alcançou 3.283 MW.

A CPFL Energia possui ações listadas no Novo Mercado da B3 e ADR Nível III na NYSE, além de participar do Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3 pelo 13º ano consecutivo. O Grupo se declara um dos maiores investidores brasileiros em arte, cultura e esporte.

Recomendado para você