Blog do Jocélio Leal

Evento discute em Fortaleza investimentos imobiliários

 

Litoral Oeste do Ceará: Adit briga por segurança jurídica nos investimentos (Fotos: Jocélio Leal)

Fortaleza – O Seminário sobre Comunidades Planejadas, Loteamentos e Desenvolvimento Urbano (Complan) acontece segunda e terça (22 e 23 de outubro), no Hotel Gran Marquise, em Fortaleza.

O evento reúne anualmente os principais agentes envolvidos com o desenvolvimento das cidades. Na pauta, o debate sobre o crescimento inteligente e a boa gestão dos espaços públicos. 

O Complan é promovido pela Associação Brasileira para o Desenvolvimento Imobiliário e Turístico do Brasil (Adit- Brasil).

No time de palestrantes, o professor e fundador da ZEDfactory, Bill Dunster. Ele já deu aulas na Architectural Association, na University College London, na Kingston University e hoje é docente convidado na UCL e na Universidade de Cardiff.

Vem também o arquiteto Mauricio Duarte Pereira, gerente de projeto do escritório dinamarquês Gehl Architects, referência internacional no planejamento de “cidades para pessoas”, além do urbanista, editor e fundador do site Caos Planejado, Anthony Ling.

O Seminário trará temas como “Smart Thinking Design”, que será ministrado pelo diretor da DRTZ, Luciano Borghesi, com atuação no desenvolvimento de bairros planejados e master developments. 

Já o superintendente da CIA Inteligência e Coordenação, empresa conhecida por coordenar projetos horizontais, verticais e hoteleiros em mais de 25 cidades brasileiras, Paulo Toledo, falará sobre “Venda Digital de imóveis: sonho ou realidade. Exemplos práticos do que está funcionando”.

A diretora e sócia da Fortesec, Juliane Mello; o sócio da Captalys, Luiz Gerab; e Marcus Castro da Hectare Capital participarão do painel “Financiamento de loteamentos e comunidades planejadas: o despertar do mercado financeiro”.

“Zonas de transição entre o rural e o urbano” será abordado pela arquiteta do Pentagrama Projetos, Márcia Mikai, e “Segurança em Comunidades Planejadas” por Eytan Magal, que é um dos poucos que possuem CPP (Certified Protection Professional – Gerenciamento em Segurança).

Insegurança jurídica

O Complan também contará com um painel intitulado “Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico: desafios e oportunidades”, durante o qual se debaterá insegurança jurídica. 

Setor eólico lida com a insegurança jurídica no Ceará

“Multas pesadas, embargos, lentidões, multiplicidade de entendimento e falta de respostas fazem parte do cotidiano de quem quer construir uma nova economia. Além disso inviabilizam empreendimentos, a exemplo de hotéis, em municípios que não teriam condição de atrair outro tipo de recurso. É ruim para aquele município, para o Estado, para o empreendedor, para a comunidade local”, lamenta-se Ayrton Aguiar, conselheiro da Adit no Ceará.