Blog do Jocélio Leal

Pesquisa mostra mais de 80% dos congressistas a favor da reforma da previdência

488 1

Fortaleza – Pesquisa realizada com abordagem presencial e/ou telefônica no Congresso Nacional, com deputados federais e senadores, revelou: 89% dos senadores e 82% dos deputados disseram ser a favor da reforma da previdência. A pesquisa foi encomendada pelo banco BTG Pactual ao Instituto FSB Pesquisa e ouviu 235 deputados federais e 27 senadores, em uma amostra, segundo o BTG Pactual, controlada e ponderada conforme a distribuição por partido das cadeiras do Congresso Nacional.

A pergunta era: o (a)  sr (a) é favor da reforma da previdência no Brasil? Na Câmara, 13% dos pesquisados disse não. No Senado, 11%. Entre os deputados,. 5% disseram não saber ou não responderam. No senado, ninguém respondeu isso.

Entre os congressistas novatos, considerando ambas as casas, 86% respondam sim à reforma. Apenas 10% disseram não. Não sabe ou não respondeu foi a opção de 4%. Entre os reeleitos, 78%, 17% e 5%, de modo respectivo.

Ao tabular por partidos, a pesquisa listou as 10 maiores bancadas. PP e PSDB votaram sim em 100%. MDB e PSD, 95%. Já DEM e PR, 93%. O PSL, partido do presidente Jair Bolsonaro, 92%.  O PDT 71% e o PSB 69%. O PT teve média de 37% de votos sim à reforma.

O Instituto FSB Pesquisa realiza estudos de opinião no Congresso desde 2008.As entrevistas foram realizadas, segundo comunicado oficial, por pesquisadores especialmente treinados para o projeto. Apenas congressistas responderam, não sendo permitida a participação de assessores.

Os dados foram compilados das seguintes formas: por Casa Legislativa (Câmara e Senado) e por congressistas novatos ereeleitos (sempre em comparação com a média do Congresso). Novatos são congressistas que não ocupavam mandato legislativo federal até 31 de janeiro de 2019.

Reeleitos incluem senadores agora eleitos, deputados e vice-versa. Em caráter ilustrativo, os dados são mostrados de acordo com os 10 maiores partidos do Congresso (também
em comparação à média do Congresso) e por região do País. As entrevistas foram realizadas entre os dias 4 e 8 de fevereiro.

Recomendado para você