Blog do Jocélio Leal

Altas aventuras de balão no Sul de Minas

Carmo de Minas (MG) – Quem sobe em um balão como passageiro não deve pensar muito. A ideia de voar a 1.500 metros do nível do mar e a 500 metros do chão exige abstração. Afinal, você estará em um cesto. E outra: quem sobe não faz a menor ideia de onde irá pousar. O piloto faz alguma, porque conhece a região e tem instrumentos para decidir. De todo modo, lá em cima fica-se ao sabor das correntes de ar. “Não sou em que me navega, quem me navega é o vento”, cantaria um piloto sambista. O POVO embarcou a convite da Nespresso. Ah, e só avise pra sua mãe depois de pousar. Leia completa aqui

Veja as imagens

 

 

Recomendado para você