Blog do Jocélio Leal

Fusão Aliansce e Sonae cria gigante com atuação no Ceará

Aliansce tem 40% do shopping Parangaba, em Fortaleza (Fotos: Divulgação)

Fortaleza – O aval da Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), sem restrições, para a fusão da Aliansce e Sonae Sierra Brasil  significa o ok para o surgimento da maior empresa do País em número de shopping centers sob gestão. No Ceará, a Aliansce tem no portfólio 40% do Shopping Parangaba ( o restante é do grupo cearense Marquise). A nova companhia se chamará Aliansce Sonae Shopping Centers e seguirá listada no segmento do Novo Mercado da B3.

A nova companhia deve ter a seguinte composição: 67,9% para os acionistas da Aliansce e de 32,1% para os acionistas da Sonae Sierra Brasil. A aprovação pelos acionistas de ambas ocorreu na quinta-feira passada, em assembleia geral extraordinária.

O bloco de controle da companhia combinada será composto por quatro acionistas principais, detentores da maioria do capital: CPPIB (Canada Pension Plan Investment Board), Renato Rique, OFO (Grupo Otto) e Sonae Sierra SGPS.

A nova empresa terá sob gestão 40 shopping centers, sendo 29 próprios e 11 administrados. Em Área Bruta Locável (ABL), será o segundo maior portfólio do setor de shopping centers no Brasil, com cerca de 1,4 milhão de m2 e cerca de 7 mil lojas.

O volume total de vendas dos shoppings próprios de ambas somou declarados R$ 14,8 bilhões nos últimos 12 meses. A nova companhia nasce com receita líquida de R$ 876 milhões e Ebitda (lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 630 milhões nos últimos 12 meses. Assim, nestes parâmetros, é a terceira no ranking nestes indicadores entre as empresas listadas de shopping centers do País.

Em 21 de março passado, a operação fora negada em Fato Relevante. “Os Acionistas Controladores da Companhia informaram que, até a presente data, há apenas um memorando de entendimentos não vinculante consubstanciando acertos preliminares entre as partes, que não incluem a escolha dos executivos que comporão a administração da eventual nova companhia combinada, sendo que os termos definitivos da Transação continuam sujeitos às negociações entre as partes e à sua adequada formalização”.

Crescimento no primeiro trimestre

A Aliansce, com 31 shoppings no portfólio (tem participação em 21 e administra 11 de terceiros) declarou crescimento na receita de locação de 6% no primeiro trimestre do ano. Já a receita de estacionamento subiu uma rampa de 10% e janeiro a março. A taxa de ocupação atingiu 97,1%. Nos últimos 12 meses, 516 lojas foram comercializadas nos shoppings da Aliansce, crescimento de 11,2%. Leia aqui. Em junho, a BR Malls negou estar em negociação para fusão com a Aliansce, conforme noticiara O Globo e Valor Econômico.