Layout

Advil tem nova agência de publicidade

O analgésico Advil passa a fazer parte da carteira de clientes da Ogilvy em dezembro. A agência  possui a conta de outras marcas da Pfizer Healthcare Consumer – Centrum, Magnésia Bisurada, Caltrate e IMEDEEN – e a mudança deve-se a um alinhamento da companhia na América Latina.
As ações de Advil, até então desenvolvidas pela WMcCann, sempre focaram na geração de confiança pela qualidade e resultado, numa comunicação mais funcional, que mostrava os benefícios do produto. Nos quatro primeiros anos, a marca apostou em campanhas publicitárias e ações no ponto de venda. Sempre com uma linguagem diferenciada, Advil evoluiu sua comunicação e a partir de 2012 passou a investir ainda mais em se diferenciar das tradicionais ações do segmento.
Presente no Brasil desde 2008, Advil se posiciona como uma opção de analgésico que promete tecnologia moderna, alívio rápido da dor, de forma segura e eficaz. Esses benefícios são explorados pela comunicação da marca e renderam o maior crescimento em valores da categoria de analgésicos no período de outubro de 2013 a setembro de 2014 (50%), segundo dados do IMS Health Institute, empresa que audita as vendas do setor farmacêutico. No mesmo período, categoria de analgésicos cresceu 5%.
De acordo com Daniele Cavalcanti, gerente de marketing de Advil, o objetivo da marca para os próximos anos é continuar crescendo agressivamente. “As ações de comunicação são parte fundamental desse sucesso e dos projetos que a companhia tem para a marca no Brasil”. Advil já é a segunda marca na cidade de São Paulo, com 20,7% de participação em valor, também segundo o IMS Health, em dados de agosto.
Histórico das campanhas –  no início com comunicação mais funcional, as campanhas de Advil mostravam os benefícios do produto para buscar visibilidade dentro da categoria. Na sequência, divulgação mostra uma linguagem emocional e alinhada ao público-alvo do produto, mulheres com mais de 25 anos. Para evitar que a dor atrapalhasse ocasiões especiais como a última prova do vestido de noiva, a mãe sugeria Advil à filha, afirmando que o medicamento é mais rápido e melhor. O objetivo da peça foi destacar a rapidez de ação do produto comparado a um dos princípios ativos mais populares no Brasil.
Dando sequência a essa campanha, com o mote de estimular o consumidor a rever seus conceitos, Advil lançou na fanpage do Facebook e no seu brand channel do Youtube a campanha “Pensando Bem”. Composta por nove episódios exclusivos para internet, o conteúdo foi desenvolvido pela WMcCann e pelo grupo de humor “As Olívias”. Foi a estreia da marca nas redes sociais e, em dois meses, os vídeos já tinham 212 mil visualizações e em sete meses a fan Page atingiu mais de 200 mil fãs.
Já em 2013, uma campanha publicitária que não fala de dor foi criada para estimular a mudança de hábito e adesão à marca por aqueles que ainda não optaram por Advil. Inspirada na música “Agora só falta você”, de Rita Lee, as peças contaram com linguagem alegre e contagiante. A comunicação também foi mais ampla e direcionada a pessoas de sexo, idade e necessidades diferentes. Em 2014, Advil apostou numa campanha que mostra testemunhais de consumidores reais, que reconhecem o produto como a melhor opção para aliviar sua dor

Recomendado para você