Layout

“Os produtos Natura têm refil, o planeta não” é mote da política sustentável da marca

A Natura reforça a sua política sustentável com o mote “Os produtos Natura têm refil, o planeta não”. Mais de 110 itens da marca, em linhas como Ekos, Tododia, Plant e Sève, contam com refis e a economia dessa opção representa entre 20% e 30% em comparação com o valor do produto regular.

A iniciativa reforça um dos pilares de sustentabilidade da empresa, o “Mais beleza, menos lixo”. A emissão relativa de carbono de um refil da Natura é, em média, 47% menor do que um item regular do portfólio e contribui para retirar do meio ambiente 1,6 mil toneladas de plástico anualmente, o equivalente ao volume de lixo gerado por três milhões de pessoas em um único dia.

Além do uso de refis e de materiais reciclados pós-consumo, a Natura também investe no aumento do uso de plástico verde, que é produzido a partir da cana-de-açúcar, uma matéria-prima renovável, enquanto os plásticos tradicionais utilizam matérias-primas de fonte fóssil, como petróleo. O plástico verde apresenta mesmo potencial de reciclagem que o plástico tradicional, com o benefício de impactar menos na emissão de gases do efeito estufa, que trazem consequências nas mudanças climáticas.  Isto evita a emissão de mais de cinco mil toneladas de carbono por ano, uma redução de gases de efeito estufa equivalente a 876 viagens de carro em volta da Terra.

“Em 1983, fomos pioneiros no Brasil na oferta de refis para nossos produtos e hoje temos certeza de que a economia circular é o caminho para um futuro mais sustentável. Ano passado ainda nos tornamos uma das empresas signatárias do Compromisso Global por uma Nova Economia do Plástico, o que reforça ainda mais nosso compromisso com a redução da poluição plástica”, comenta Keyvan Macedo, gerente de sustentabilidade da Natura.

O Compromisso Global é uma iniciativa liderada pela Fundação Ellen MacArthur, em parceria com a ONU Meio Ambiente, que busca erradicar o desperdício e a poluição por plásticos em sua origem. O acordo já foi assinado por 250 organizações, que juntas representam 20% de todas as embalagens plásticas produzidas no mundo. Entre as metas a serem seguidas estão eliminar embalagens plásticas problemáticas ou desnecessárias e migrar de modelos de uso único para modelos de reuso; inovar para garantir que 100% das embalagens plásticas possam ser reutilizadas, recicladas ou compostadas com facilidade e segurança até 2025 e circular o plástico produzido, aumentando consideravelmente a quantidade de plásticos reutilizados ou reciclados e transformados em novas embalagens ou produtos.

Recomendado para você