Layout

Bazar com produtos apreendidos pela Receita Federal beneficia entidades

A Obra Lumen, o Centro de Recuperação Leão de Judá e o Instituto dos Pobres de Maranguape unem-se para a realização do Bazar Solidariedade em Ação, a ser realizado a partir de 18 de julho, no Shopping Benfica.

Serão vendidos produtos apreendidos em operações da Receita Federal disponíveis com 20% a 30% abaixo do valor de mercado. Toda a arrecadação será revertida para os projetos desenvolvidos pelas três instituições.

De origem católica, a Obra Lumen tem projetos voltados ao acolhimento de pessoas em situação de rua. A instituição realiza também atividades de prevenção com crianças, jovens e adultos em vulnerabilidade social. Já estão em 20 comunidades da Capital atendendo milhares de crianças, jovens e famílias. Além disso, eles mantém 8 casas de acolhimento em Fortaleza e outras duas cidades de outros estados, com 129 pessoas abrigadas. Com o valor arrecadado no bazar, a Ação Social Lumen pretende construir mais uma casa do Centro de Ressocialização, que servirá de morada e lugar de formação para 25 acolhidos. “Nós já temos as pessoas que precisam da casa, mas falta o local construído. Estamos buscando acolher essas pessoas, fazer com que elas possam aprender um ofício e sejam realmente reinseridas na sociedade”, explica Neuza Lima, coordenadora do projeto Centro de Ressocialização.

Já o Centro de Recuperação Leão de Judá atua no tratamento e ressocialização de dependentes químicos e alcoolistas. No Ceará, a comunidade terapêutica foi criada em 2002 como uma organização não-governamental sem fins lucrativos. Dispõe de duas unidades de acolhimento masculino: uma em Caucaia (Iparana) e outra em Juazeiro do Norte. Atualmente, são 65 residentes que passam por tratamento oferecido pela instituição.

Com a renda do bazar, a ONG dará início a construção do Centro de Reintegração Social Leão de Judá. No local, será ofertada capacitação profissional para que os residentes possam buscar trabalho, superando o estigma de já terem sido usuários de drogas. “Isso inclui trabalho com psicólogos, formação profissional com cursos e formação religiosa. Esse trabalho é justamente para que eles possam se reconhecer dentro de uma área profissional e caminhar por conta própria”, indica Flávia Ramires, vice-presidente da ONG.

A terceira instituição beneficiada com o Bazar Solidariedade em Ação é o Instituto dos Pobres de Maranguape. Fundado há 75 anos, por Dom Raimundo de Castro e Silva, à época, vigário da Paróquia de Maranguape, o abrigo se mantém graças ao trabalho missionário das irmãs capuchinhas e pelo apoio da comunidade. Hoje, como uma Instituição de Longa Permanência de Idosos (ILPI), o espaço acolhe 100 pessoas de idade avançada. Os idosos chegam ao lar por motivos diversos, como encaminhamentos da justiça por situação de maus-tratos ou casos de abandono. Irmã Maria Socorro Soares Ferreira, diretora do abrigo, diz que recebe pedidos de novas vagas todos os dias, mas, infelizmente, o lugar já trabalha com capacidade total. “Por serem pessoas que não tem família, eles não têm como sair do abrigo”, conta. Com a renda do bazar, o abrigo pretende ampliar de 30 para 50 a capacidade de ocupação da ala masculina.

 O Bazar Solidariedade em Ação vai ocupar o 2º piso do Shopping Benfica e funcionará das 10h às 19h30. De acordo com regras da Receita Federal, cada comprador deve apresentar um documento de identificação com foto e o CPF para receber a ficha e ter acesso ao bazar. Há a cobrança de ingresso de R$ 5 por pessoa. O limite de compra é de R$ 1 mil por cliente, com exceção para produtos que ultrapassem o valor. Serão aceitos tanto pagamento em espécie como cartões de crédito ou débito e não há possibilidade de devolução de produtos. O pré-cadastro de compradores já é realizado em loja do Shopping, na praça de alimentação.

Serviço:
Bazar Solidariedade em Ação
Data: a partir do dia 18 de julho
Local: 2º piso do shopping Benfica (entrada pela praça de alimentação)
Endereço: Av. Carapinima, 2200, bairro Benfica
Ingresso: R$ 5

Recomendado para você