Leituras da Bel

Editora Wish tem editais abertos para antologia sobre vilões e universo sobrenatural

184 4

 

Marina Avila, da Wish (Foto: divulgação)

Marina Avila, da Wish (Foto: divulgação)

A Wish, editora paulista que surgiu como desejo de criar literatura, tem dois editais para publicações de antologias em progresso. Fundada em 2013, a Wish é um projeto da designer e produtora editorial Maria Ávila. No catálogo estão novos autores brasileiros, contos de fadas em textos originais e publicações singulares do universo fantástico.

Até 12 de novembro, a Wish aceita textos para a Antologia Vilões, que está sendo organizada pela escritora cearense Kamile Girão (do blog Chá Mate Com Limão). Serão 35 contos inéditos para desvendar, cena a cena, os motivos, as dores e os desejos que levam personagens a se tornarem criaturas vis. É permitido utilizar o sobrenatural, assim como desordens mentais nas produções. O livro será impresso no formato 14×21 ou 16×23 (dependendo do número final de contos) em uma gráfica de alta qualidade com papel pólen e laminação fosca.

antologia-wish-editora

Capa da antologia

Este mês, a Wish abrirá edital para a antologia de luxo O Hospício de Muskov, organizado por Tyanne Maia e Valquíria Vlad. Conforme informações divulgadas pela editora, a capa terá hotstamp e o projeto gráfico será de Marina Ávila.

“Fundado em 1812 e destruído após a guerra, em 1945, O Hospício de Muskov foi palco de atrocidades, assassinatos, muito medo e sofrimento. Construído por um psicólogo húngaro, Gabor Nagy, que futuramente ficaria conhecido como o mentor de Rasputin, este lugar era conhecido como centro de referência para tratamentos psiquiátricos. Em uma época de pouca tecnologia, a cura era buscada através de métodos cruéis utilizados sem restrição. Um diagnóstico precipitado era suficiente para levar uma pessoa saudável às portas da insanidade”, divulgou a Wish em material convocatório para publicação.

antologia-wish-marina-avila

Capa da antologia

“É permitido utilizar o sobrenatural, desde que o leitor não tenha certeza se isso fez parte das alucinações dos enfermos ou não. É permitido escrever sobre algum dos psiquiatras, assim como familiares (por exemplo) tentando resgatar/internar algum parente. É permitido escrever sob a ótica dos personagens. Por se tratar de insanidade, tente deixar o enredo compreensível para o leitor, mesmo que o paciente-personagem esteja totalmente fora de si”, completa.

As organizadoras – Valquíria Vlad e Tyanne Maia – escreverão os contos de abertura e fechamento do livro: Construção e Destruição do Hospício.

Serviço
Antologias da Editora Wish
Mais informações: www.editorawish.com.br/antologia
Ou pelo email: editorawish@gmail.com

Recomendado para você