Leituras da Bel

Um poema de Sara Síntique para o Leituras da Bel

Ilustração: Jéssica Gabrielle Lima

Por Sara Síntique*
A cearense Sara Síntique escreve poemas quinzenalmente para o Leituras da Bel. Poeta, atriz, performer, mediadora de leituras e educadora, Sara mora em Fortaleza e publicou seu primeiro livro em 2015, pela Editora Substânsia. Leia sobre ele aqui!

Para Kariliny Martins

 

nos versos de qualquer poema

uma palavra inaudível

ensurdecedora

impalpável

e é ela quem nos enlouquece

porque destrói – insubmissa

qualquer barragem

e é ela quem nos maravilha

porque – incendiada

incandesce todo o céu

laranja-rosa

abstrai qualquer azul

e depois

se apaga

rastro sombra

é ela quem nos faz noite.

Leia mais
Os poemas de Sara Síntique: “vazio, amor”, “natimorto, amor” e “sede, amor”
Os vários corpos de Sara Síntique

Sara Síntique

*Sara Síntique é poeta, atriz, performer, mediadora de leituras e educadora. Mestra em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), onde também se graduou em Letras Português – Francês. Nasceu em Iguatu (CE), em 1990, e reside em Fortaleza desde 2001. Autora do livro de poesia Corpo Nulo (Editora Substânsia, 2015).
Escreve poemas quinzenalmente para o blog Leituras da Bel.

Recomendado para você