Leituras da Bel

A psicodelia e a literatura do Lindo Sebo Delirante

Lindo Sebo Delirante

Gabriel e Giovanna são como Eduardo e Mônica da famosa canção de Renato Russo. Os dois se conheceram em uma festa estranha, se apaixonaram e transformaram a relação em um negócio frutífero.  “Logo que nos conhecemos, a Giovanna começou a trabalhar em um sebo e isso também coincidiu com a greve das universidades federais. Isso foi a desculpa para estar lá quase todos os dias, dando uns beijinhos e folheando aquele monte de livros”, conta Gabriel. Poucos meses depois, entretanto, a estudante de Letras, que ama a psicodelia brasileira, foi demitida.

No mesmo instante, Gabriel olhou para a namorada e propôs: “vamos montar um sebo?”. A ideia que surgiu como brincadeira se transformou em um negócio sério. Batizado de Lindo Sebo Delirante – em referência à canção Lindo Sonho Delirante (1968), do cantor Fábio – o negócio tem títulos de literatura brasileira e estrangeira, livros raros, exemplares sobre filosofia, teatro cearense, antropologia e psicologia. “Desde o começo, nossa intenção é que o acervo tenha títulos que também nos interessem, e nossos interesses são muitos e alguma vezes sem nexo. A maior estante é de literatura estrangeira”, aponta Giovanna Damasceno, 20 anos.

No início, os livros comercializados vinham dos acervos pessoais do casal – exemplares que não encontravam mais lugar nas estantes e eram passados para novos donos. Com o tempo, os dois resolveram investir no “garimpo” de outros lugares. “A gente começou comprando em projetos sociais, e teve algumas doações dos parentes também. Quando eu tinha tempo adorava ir caçar em outros sebos, mas hoje em dia a gente costuma comprar mais de acervos pessoais mesmo”, diz Gabriel de Sousa, que tem 27 anos, é músico, estudante de arquitetura e, comemorando um ano de negócio, se considera um “livreiro realizado”.

Nas buscas pelos livros, o casal encontra toda sorte de objetos entre os exemplares. Postais, recortes de jornais, lembranças de viagens, fotografias. Os pequenos afetos estão guardados em uma gaveta – hoje lotada – para lembrar que o trabalho de Giovanna e Gabriel é um eterno movimento de colecionar. Com a logística toda realizada nas redes sociais, os dois realizam as entregas como é possível: de carro, ônibus, bicicleta ou caminhando. Há, ainda, vendas através da plataforma online Estante Virtual.

Lindo Sebo Delirante

“Na Estante Virtual a saída de livros é completamente sortida, se tivesse que destacar alguém seriam as obras do Paulo Freire e do Graciliano Ramos. Nas redes sociais as pessoas procuram muito por Gabriel García Márquez, Rachel de Queiroz e Carlos Drummond de Andrade, fora os clássicos: O Retrato de Dorian Gray, O Morro dos Ventos Uivantes, Madame Bovary”, diz Gabriel.

Giovanna – que é estudante de Letras da Universidade Estadual do Ceará – ainda mantém o apego a algumas edições. “Geralmente ficamos com os que já estão fora do mercado, de línguas estrangeiras, títulos que contribuem para as pesquisas da faculdade e, na maior parte das vezes, livros que gostamos muito e que achamos só por conta do Lindo Sebo Delirante”, aponta, dizendo que o estágio de escolher quais títulos raros serão vendidos é o “processo mais doloroso”. “O que rola muito é ler o livro muito rápido, antes de passar pra frente, antes de alguém comprá-lo”, diz.

Serviço
Lindo Sebo Delirante
Acervo: lindosebodelirante.tumblr.com
Outras informações: @lindosebodelirante e lindosebodelirante@gmail.com

Recomendado para você