Leituras da Bel

Sara Síntique: um poema que saiu do tempo, no tempo dele

242 1

Ilustração: Jéssica Gabrielle Lima

Por Sara Síntique*
A cearense Sara Síntique escreve poemas quinzenalmente para o Leituras da Bel.  Poeta, atriz, performer, mediadora de leituras e educadora, Sara mora em Fortaleza e publicou seu primeiro livro em 2015, pela Editora Substânsia.  Leia mais poemas!

 

tempo, quando passarinho

pousa em nosso ombro e

esperamos ávidos

o seu cantar

mas não se demora

 

voa voa

 

tampouco anuncia

se

interstício

se

outra ilha

se

outro mar

 

voa

 

talvez, de longe de

muito longe

nos faça saber

um som de rastro que

a gente o sinta

sem o escutar

 

(textura)

(silêncio)

 

voa voa

se

interstício

se

outra ilha

se

outro mar

pousa em nosso ombro

 

*Sara Síntique é poeta, atriz, performer, mediadora de leituras e educadora. Mestra em Literatura Comparada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), onde também se graduou em Letras Português – Francês. Nasceu em Iguatu (CE), em 1990, e reside em Fortaleza desde 2001. Autora do livro de poesia Corpo Nulo (Editora Substânsia, 2015). Escreve poemas quinzenalmente para o blog Leituras da Bel.

 

Recomendado para você