Leituras da Bel

Leia poema da escritora Sara Síntique

Por Sara Síntique*
A cearense Sara Síntique escreve poemas quinzenalmente para o Leituras da Bel. Poeta, atriz, performer, mediadora de leituras e educadora, Sara mora em Fortaleza e publicou seu primeiro livro em 2015, pela Editora Substânsia. Leia poesia! Leia o poema!

Ilustração: Jéssica Gabrielle Lima

 

há sempre há
um entulho
de lixo no meio
do caminho (e
no início) e perto
dele (e no
final)
uma mulher
amamentando perto
bem perto como
se fosse cama perto
bem perto como
se fosse
e muitos
pés fazendo o
desvio poupando
o atraso

 

o atraso.

 

(o mundo sempre foi assim: não cabe nos ombros)

 


sempre há um
entulho
um entulho
como cama
e uma mulher
perto bem perto
dele

 

amamenta

 

(não
sei se lembra se
sabe canções de
ninar e se lembrasse
e se soubesse e se)
e este chinito que
a devora desespero
em desespero e este
chinito que a ama desespero
em desespero

 

e muitos pés e muitos pés e muitos e pés muitos
pés muitos pés e muitos pés muitos pés muitos
muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés
e muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés
pés muitos pés muitos pés muitos pés muitos
muitos pés muitos pés e muitos muitos pés
pés muitos pés e muitos pés muitos pés muitos
pés muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés
muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés muitos
e muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés muitos
pés muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés
muitos pés muitos pés muitos pés muitos pés muitos

 

e muitos.

 

e este chinito.

 

e esta mulher.

 

e nenhum atraso.

 

Recomendado para você