Leituras da Bel

Projeto Para Ler Escritoras disponibiliza textos ficcionais de autoras contemporâneas por email

Gabriela Ribeiro teve uma ideia mágica: criar um clube de assinaturas de textos virtuais para divulgar as obras de escritoras brasileiras e estrangeiras. A estrutura é simples. Os assinantes cadastram os emails e, todo domingo, recebem contos, crônicas, poemas, pequenos ensaios e trechos de romances. Gabriela, que é idealizadora do projeto e mora em Curitiba, construiu o site sozinha e começou a realizar divulgações. Os primeiros textos foram enviados no domingo, 11 de fevereiro. Aconteceu  um boom! Com poucos dias de funcionamento, o Para Ler Escritoras já alcançou a marca de 1459 inscritos. Por dia, são aproximadamente 200 pessoas interessadas em conhecer e descobrir mais sobre a literatura produzida por mulheres.

“Em 2017, eu ganhei o primeiro lugar num concurso de contos que era voltado para escritoras e com o prêmio (R$ 1000), eu comprei apenas livros escritos por mulheres. Foi basicamente o que li no último ano. Desde então, venho pensando em maneiras de divulgar a literatura produzida por mulheres, seja participando do #leiamulheres, seja trazendo escritoras pra Curitiba, que é onde eu moro e onde coordeno uma Escola de Criação Ficcional, a Escrevo. É o dinheiro que vem da escola que proporciona esse tipo de iniciativa, como a da newsletter…”, explica Gabriela.

A iniciativa, apesar de ser recente, já alcançou um número considerável de escritoras. Quem quiser participar como colaboradora deve enviar os materiais por email. Mais informações aqui! No momento, a equipe de curadoria – formada por Gabriela e por Natalia Borges Polesso e Nanni Rios – tenta dar conta das dezenas de mensagens. “Vamos criar um formulário para padronizar as inscrições. No próximo email já virão instruções a respeito disso”, diz Gabriela, que não imaginava o alcance que a iniciativa teria.

Para receber os textos, os interessados devem entrar no site escrevo.etc.br/para-ler-escritoras-brasileiras-e-estrangeiras e cadastrar um email. Ainda há tempo para fazer o cadastro e receber o próximo texto. Os contos, crônicas e poesias são enviados aos domingos, pela manhã. “O objetivo é divulgar os textos escritos por mulheres, de maneira democrática. Textos de mulheres pelos motivos que você já deve conhecer: em oficinas, escrevendo e falando sobre isso somos em um número muito superior ao número de homens, mas se você for nas livrarias, vai encontrar muito mais publicações de homens, especialmente na sessão de “alta literatura”. O Para Ler Escritoras existe para atenuar essa diferença”, aponta Gabriela, em entrevista ao blog Leituras da Bel.

Para Ler Escritoras

“Por mais que a maior parte da população do Brasil ainda não tenha acesso diário à internet, foi uma alternativa que me surgiu e que está distante do mercado editorial, que não precisa de “autorização” para existir”, aponta.

A equipe está no processo de contato com autoras e pesquisadoras que possam colaborar com a curadoria. “Como o email é algo de alcance nacional, queremos divulgar escritoras que são conhecidas apenas nas suas regiões para o país todo. Já estava nos nossos planos – meu, da Natalia e da Nanni -, criar um evento que fosse como o Mulherio das Letras. A newsletter pode ajudar nisso, a divulgar, a propagar. Faz algum tempo que eu tenho certeza de que juntas somos mais fortes e esse projeto só confirma isso”, finaliza Gabriela Ribeiro.

Recomendado para você