Leituras da Bel

Leia o texto “caminhonete”, da escritora cearense Raisa Christina

Por Raisa Christina*
Raisa Christina é artista visual e escritora. Escreve regularmente no Blog Corpo Sonoro e aceitou produzir textos e ilustrações também para o Leituras da Bel.

Ilustração Raisa Christina

***

caminhonete
meus pais preferiam viajar à noite. riscávamos com a caminhonete uma linha articulada em muitos nós que se alongava por aproximadamente trezentos quilômetros entre uma cidadezinha e outra. meus irmãos e eu viajávamos na carroceria, onde mamãe punha um colchão velho, caso o sono nos vencesse. a vontade de devorar o vento era grande demais e eu era uma tripinha de gente que apertava os olhos na colisão com as partículas de ar deslocadas abruptamente no escuro. quando batia o cansaço, as pernas obedeciam às convenções da mecânica clássica: eu enfim deitava no colchão de olhos abertos para o céu respingado sem lua. sob o imenso tecido negro, estava sozinha. você ainda não havia, os ônibus incendiados também não, apenas rumores de um sentimento tudo. o simples anúncio das coisas disparava o fluxo cardíaco. sintomas e presságios de vida já eram um gozo em silêncio. estradas outras vieram a correr este corpo que agora escreve e que não quis aprender a dirigir. ainda estou lá, naquela carroceria da caminhonete. pais e irmãos se foram. o volume deste corpo atravessa o vento enquanto nenhuma mão toca o volante.

***

Raisa Christina
É artista visual, cearense natural de Quixadá e escritora. Reside em Fortaleza, onde cursou o Mestrado em Artes (PPGArtes) do Instituto de Cultura e Arte da UFC, investigando o desenhar e as poéticas na criação de mapas de percursos errantes de jovens skatistas na cidade de Fortaleza. É autora dos livros “mensagens enviadas enquanto você estava desconectado” e “Danza”.

 

 

Recomendado para você