Marketing Para Todos

Descubra uma das melhores opções de presente para crianças e de negócios para empresas

 Em plena era digital, o segmento de livros infantis cresce no País com criativas e divertidas opções de produtos (e presentes) para a garotada e torna-se  uma  estratégia lucrativa de negócio.

O mundo virtual invadiu a vida das crianças. Os avanços tecnológicos dos últimos tempos conquistaram e levaram a garotada para o universo digital, como os dos jogos eletrônicos. Exemplo disso é o sucesso da Brasil Game Show (BGS), maior feira de games da América Latina que acontece em São Paulo (SP) de 10 a 14 de outubro e pretende atrair mais de 300 mil visitantes.

 Mas e o mundo da literatura infantil, o da imaginação – que tem papel fundamental no processo de formação e alfabetização das crianças – como fica diante deste mercado competitivo de produtos eletrônicos? Parece até história de conto de fadas, mas o mercado de livros infantis no Brasil cresce. Entre os motivos estão a diversificação de produtos – livros interativos, com personagens dos filmes e da tevê, em cordel etc. -, e dos canais de vendas.

 Top 5 do Brasil

 Em plena era digital, o segmento de livro infantil no Brasil tem se destacado e obtendo resultados significativos de vendas. O crescimento do gênero em 2016, se comparado a 2015, foi de 28% – dados de vendas no varejo do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (SNEL). Nesse mesmo período, as vendas de livros em geral caíram 9,7%.

O levantamento “Pesquisa Produção e Vendas do Setor Editorial Brasileiro ano-base 2017” – realizada pela Fipe, a pedido da Câmara Brasileira do Livro (CBL) e da SNEL, aponta que a literatura infantil ficou no top 5 da produção de obras nacionais.

Porém, mesmo com esse desempenho, os livros infantis ainda representam fatia pequena do mercado literário nacional, em torno de 3%. Por isso há potencial de crescimento e inúmeras oportunidades de negócios. E as editoras estão descobrindo o caminho: novos produtos e formatos, além dos novos canais de vendas.

Temas e formatos criativos

De acordo com Marcel Cleante, gerente comercial da Ciranda Cultural, umas das editoras de destaques deste mercado com cerca de 4 mil títulos, o segmento de livros infantis no Brasil está crescendo em virtude de muitas famílias buscarem alternativas para concorrer com os meios eletrônicos e digitais. E uma dessas alternativas é presentear as crianças com livros.

Para ele, os livros com interatividade chegaram para atualizar o produto e funcionam como diferenciais para que as editoras possam introduzir os livros em novos canais de vendas, como em lojas de brinquedos, supermercados, papelarias, de variedades etc.

“Uma grande rede de lojas de brinquedos cresceu mais de 300% em volume de vendas com os nossos produtos no primeiro semestre deste ano. Estratégia como essa tem contribuído para o nosso resultado com crescimento acima de dois dígitos”, revela Cleante.

E entre as apostas recentes da empresa para o mercado infantil estão novas marcas, como a PJ Masks, Peppa Pig, Masha e o Urso. Também investe em áreas que considera tendência mercadológica atual, como a de livros com temas de culinária, de unicórnios e livros com técnicas de colorir, entre eles o “Barbie Chef – Biscoitos e doces”, e o da Patrulha Canina, intitulado “Patrulha das Cores”.  E há também os com formatos diferenciados, como o “Hora de dormir, ursinho”, com uma série de brincadeiras.

Embalagens diferenciadas

Com a grande maioria de produtos licenciados, a Editora DCL – Difusão Cultural do Livro Eireli possui entre seus destaques livros embalados em latas, como o das “Princesas”, licença da Disney, e do “Meu Malvado Favorito”, da Universal Studios. Outras de suas apostas são os livros de personagens da Disney e da Universal relacionados a filmes e séries de TVs, como o da Frozen e do Pica-Pau.

“O consumidor final percebeu que os livros infantis com personagens favoritos das crianças funcionam como forma de incentivá-las no processo da leitura. E isso tem contribuído para o nosso sucesso nesse segmento”, explica Nilton Barbosa, gerente comercial da empresa.

Com mais de 200 títulos na área infantil, a editora Todolivro investe nos lançamentos de livros interativos, com sons e agregados. Entre eles, a “A Tartaruga. Vamos Tomar Banho!“, que traz uma tartaruga de borracha; “Minhas Primeiras Histórias Bíblicas” (livrinhos com personagens da Bíblia + bloquinhos – foto); e o “Play Box – Dinossauros” (livro + adesivos + dois modelos de dinossauros ferozes em 3D para destacar e montar + dois dinossauros de fricção).

Anselmo Schnaider, gerente comercial da empresa, ressalta que um dos aspectos que ajuda o bom desempenho das vendas no segmento é a diversificação dos pontos de vendas dos livros infantis no varejo. “Hoje, há uma grande tendência em nosso País das lojas de brinquedos inserirem livros infantis em seu mix de produtos. Esses varejistas descobriram que podem aumentar suas vendas com essa estratégia”, destaca.

 

 

 

 

Recomendado para você