Meu Negócio

Entenda os princípios da Indústria 4.0

(Foto: Free-Photos/Pixabay)

Descubra como a tecnologia pode ser usada para melhorar a produtividade do seu negócio

Quanto mais passam os anos, mais a tecnologia avança e seus benefícios são percebidos em vários aspectos da sociedade. No meio empresarial não seria diferente. Desde a Revolução Industrial, a indústria mundial atravessou diversas fases. Fábricas inteligentes sacudiram o mercado mundial causando diversas mudanças em vários aspectos dos negócios.

Na era atual, se destaca a Indústria 4.0, que opera, em resumo, pela Internet das Coisas (IoT), que torna possível um ambiente de máquinas interligadas, com ótima conexão e inteligência. Mais do que um indicador de produtividade, a Indústria 4.0 é uma evolução natural da linha de produção, bem como da cadeia de valor da empresa.

De acordo com o mestre em engenharia de produção Herbart Melo*, a Indústria 4.0 gira em torno de seis princípios, que unidos podem trazer inúmeros benefícios a um negócio.

6 princípios da Indústria 4.0
Interoperabilidade: a ação de conectar e permitir a comunicação entre sistemas ciber-físicos e humanos por meio da internet.
Virtualização: existência de cópias virtuais. Permite o rastreamento por meio de sensores espalhados criando uma planta virtual.
Capacidade em tempo-real: entregar prontamente dados que foram coletados e analisados.
Descentralização: as decisões podem ser tomadas por sistemas ciber-físicos, sem a necessidade de interferência humana.
Orientação a serviço: serviços oferecidos por meio da computação em nuvem.
Modularidade: produção de acordo com a demanda, permitindo flexibilidade.

Para Herbart, isso permite a captação de dados das máquinas e sua interpretação por meio de relatórios, podendo até chegar a diagnósticos para a tomada de decisões mais assertivas na linha de produção ou em qualquer área da empresa. “Não é um modelo tão indicado ao Microempreendedor Individual (MEI), mas que pode ser utilizado a partir das pequenas empresas”, afirma.

Herbart pontua que esse é um processo que visa o ganho competitivo. “A indústria 4.0 já é muito forte na Alemanha. No Brasil, falamos de forma conceitual desde a década de 1990. Nossa busca é aproximar o diálogo entre máquinas e envolver nossos empresários das pequenas indústrias e dos outros setores econômicos, também”, aponta.

Pequenas empresas cearenses
Na prática, a implementação básica da Indústria 4.0 é muito mais simples do que tem se disseminado e com um custo menor do que se imagina. “O modelo de gestão 4.0 ou IoT é um novo processo de controle para que empresários possam ter ganhos de competitividade sem, necessariamente, a obrigatoriedade de estar dentro das empresas”, observa Herbart. Para isso, é fundamental compreender que a empresa deve passar por um processo de digitalização para que seja possível a implantação dessas tecnologias ao seu favor, pois em um futuro muito próximo, ela será uma realidade plena.

*Herbart Melo é Gerente da Unidade Setorial da Indústria do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

(+) Saiba mais sobre Indústria 4.0

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

GUIA DE GESTÃO DE PREÇOS

Recomendado para você