Meu Negócio

Veja como funciona o gerenciamento de preços para seu empreendimento

Foto: StockSnap/Pixabay

Saber gerir os preços, realizar promoções no tempo certo e cobrar o valor adequado por um produto fazem parte da gestão financeira de um negócio. Entenda como funciona o sistema

Concorrência, avaliação do mercado, demandas financeiras do próprio negócio. Variáveis que todo empreendedor precisa estar atento para não acabar entregando um produto ou serviço a um preço que não seja aceito no mercado. Por isso, a gestão dos preços precisa estar em dia. Mais que um cálculo matemático, o conceito demanda consciência da empresa e do cenário comercial.

Para traçar a gestão dos preços a serem cobrados, é preciso separar os gastos que envolvem a manutenção do negócio, como contas de luz, pagamentos de funcionários e outras despesas, dos atrelados aos produtos. Nestes estão envolvidos gastos como produção, e precisam ser avaliados para que se tenha noção da rentabilidade que aquela venda irá fornecer ao empreendimento.

Assim, o gestor precisa saber avaliar seu produto ou serviço. Existem casos em que, após a efetivação da venda, o produto acabe ficando mais caro para o empresário, como em empresas que trabalham com comissões para os vendedores, explica Marcos Venícius Gondim, especialista em finanças*.

Adicionado a essa percepção do custo, a avaliação do mercado e concorrentes é importante para saber se a margem de preço será aceita pelos consumidores. “A melhor margem é a que vende e cobre seus custos [de produção]. Esse é o ponto que não é matemático, vai depender do mercado. Ele é o limitador superior do preço”, explica Gondim. O especialista também comenta que, para cobrar acima do valor estabelecido pela concorrência, somente em casos nos quais o produto ou serviço possui diferencial reconhecido pelo público.

Planejamento dos preços
A primeira etapa na hora de montar a precificação é feita pelo próprio gestor, que avalia os custos para realizar o produto. Uma vez com isso estabelecido, é preciso comparar com o mercado. Ou seja, com concorrentes que entregam uma produção nas mesmas condições de qualidade. Somente então é possível chegar a um valor final, comenta Marcos Venícius Gondim.

Na etapa de penetração do mercado, quando um novo estabelecimento busca se posicionar, preços mais em conta podem ser praticados, avalia o especialista. O que não pode ocorrer é a venda de serviços ou produtos por um preço incompatível com a qualidade entregue. “Um produto de baixa qualidade por preço alta, o mercado percebe rapidamente. E vender um produto de alta qualidade vendido por valor baixo durante muito tempo a produção não se sustenta.”

Preço promocional
Para realizar uma promoção, o limite de preço precisa ser até o custo que demandou o produto ou serviço. A margem de lucro pode ser flexibilizada, mas cobrar um valor abaixo do custo implica em prejuízo. O empreendedor não deve, por exemplo, se deixar levar pela queda de preços na concorrência, para não arriscar o próprio negócio.

* Marcos Venícius Gondim é gerente da unidade de gestão estratégica do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

Clique aqui para entender mais sobre precificação

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

GUIA DE GESTÃO DE PREÇOS

Recomendado para você