Meu Negócio

O que é preciso saber antes de lançar uma nova marca no mercado?

Homem de camisa comprida azul utiliza o notebook, enquanto realiza anotações em um caderno.

Foto: StockSnap / Pixabay

Entenda quais os processos necessários antes de lançar uma marca no mercado e como agregar os valores de sua empresa

Uma marca representa as características de um negócio. Ela indica produtos e serviços, de forma a dá-lo uma identidade. É por meio dela que o cliente se conecta com o que é oferecido, diferenciando uma empresa dos concorrentes. A marca interage por meio de experiências sensoriais, presenciais e de consumo. Por isso, é importante ter atenção na hora de criá-la.

O publicitário Alisson Gomes* afirma que, para criar uma marca, é primordial definir missão e propósito. “Saber quais são seus valores e o que sua marca acredita é o primeiro passo. Antes disso, é impossível criar só um layout e um desenho, pois você não consegue se conectar com o cliente”. Ele explica que a definição da estratégia de marca e o perfil de público que se deseja atingir devem ser feitas com antecedência, para somente então passar para a questão do layout  e do visual, que é a etapa de como as pessoas identificarão e o que elas associarão quando a virem.

Alisson observa que é fundamental ter cuidado para que a marca transmita os valores na parte do visual e que “devem estar bem claros para o cliente.” O publicitário indica que, quando chegar o processo de definição de estratégia de marca e layout, que seja realizado um teste com possíveis clientes. “Ver se aquilo que você pensou tem relevância ou se está de fato conectado com o que você acredita pode ser percebido nessa fase. Porque, às vezes, as pessoas fazem achando que é um modelo e o cliente não associa àquilo que você queria.”

Como colocar, impulsionar e manter uma marca no mercado?
Pôr uma marca no mercado exige atualização, de acordo com Alisson. Deve-se estar sempre conectado e próximo ao seu cliente, entendendo seus comportamentos e tendências. “A marca não pode ficar para trás. Ela deve estar sempre presente no tempo dela, pois a marca não apenas vende. Ela se torna uma persona que conversa e interage com o cliente, entende a rotina dele e oferece conteúdo. Mantê-la no mercado é mantê-la viva, entendendo o cenário e tendo uma visão de futuro, pensando de maneira estratégica, se adaptando quando necessário”.

Para o administrador Ernesto Antunes**, quando se fala de marca é importante procurar profissionais da área de publicidade ou que cuidam de marcas. “Isso é preciso para que você consiga adequar o que sua empresa tem a oferecer em relação a conteúdo, imagem, produtos e serviços, adequando-os a sua marca.”

Ernesto destaca que essa marca deve passar seriedade e segurança, pois os consumidores associam à credibilidade. Segundo o administrador, a padronização visual também é um ponto estratégico. “Essa parte deve ser bem cuidada. O logo precisa ter um padrão em relação a cores e desenhos”, diz. Ele ressalta que o grande cuidado para se ter uma identidade forte é aquele com a imagem e credibilidade que, com as mídias sociais, podem levá-las ao descrédito. “Muitas vezes, a criação de uma marca pode demorar semanas, meses e até anos, mas a credibilidade dura décadas”, finaliza.

*Alisson Gomes é analista de relacionamento com o cliente do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

**Ernesto Antunes é consultor empresarial do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

SAIBA MAIS SOBRE A CRIAÇÃO DE UMA MARCA

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

GUIA DE GESTÃO DE PREÇOS

Recomendado para você