Meu Negócio

Empresa endividada? Veja dicas para sair do vermelho

Imagem mostra uma mão feminina calculando contas. Simula dívidas

Foto: katemangostar/Freepik

Medidas para controlar as dívidas exigem organização financeira e participação de profissionais de diferentes áreas

No mundo dos negócios, é comum que empresas, principalmente as iniciantes, acabem se endividando. Caso esteja nessa situação, o empreendedor deve realizar uma análise geral dos problemas, verificando se o período de resolução é a médio ou longo prazo. Ademais, é preciso conhecer a condições de pagamento que o negócio dispõe.

Endividamentos tendem a decorrer pelo consumo em excesso e junto a falta de organização financeira. “Muitas dívidas, normalmente, também ficam concentradas em fornecedores, tributos e instituições financeiras com taxas acima do mercado que, muitas vezes, são frutos de várias renegociações passadas”, aponta o economista Lauro Chaves Neto*. A falta de um serviço de cobrança em alguns negócios também pode ser outro fator que contribui para desorganização financeira.

Em alguns casos, a própria empresa consegue quitar a dívida, precisando somente de prazo para tal. Quando os recursos não dão conta, alguns empresários acabam, segundo o articulador Silvio Teixeira**, colocando seus próprios patrimônios para vender e sanar a dívida. “A isso eu chamo de ‘sacrifício patrimonial’ e tudo deve ser acompanhado por um profissional do Direito e de um especialista financeiro que tenha a frieza de análise.”

Sílvio também pondera que a falta de conhecimento acerca da saúde financeira do negócio é um dos fatores mais comuns para o endividamento. Nesse ponto, é preciso ter um planejamento assertivo dos valores utilizados nas compras para atividades comerciais, além dos custos para áreas de serviço.

Estratégias para quitação

Evitar a famosa “bola de neve” é o que a maioria dos especialistas recomenda na hora de controlar a situação financeira, quando endividamentos variados se acumulam com o passar do tempo. Outro ponto é a atenção às medidas prévias. “É importante ter dedicação na elaboração de um plano de negócios detalhado antes de iniciar as operações. Acompanhar as métricas e os indicadores para as áreas de finanças, comercial e operacional. também é muito importante”, completa Lauro.

Quem procurar quando o negócio entrar no vermelho?

Um economista é o primeiro profissional indicado para ser procurado quando o negócio estiver gastando mais do que ganhando, principalmente um especializado em finanças. “Ele deve fazer um levantamento de toda a situação econômica financeira e elaborar um fluxo de caixa futuro para equalizar a situação”, orienta Lauro Chaves. O economista será responsável pelo controle dos gastos e para evitar que a dívida aumente.

Para cuidar da despesa já existente, um contador ou advogado especialista em tributos podem ser boas opções para propor alternativas nessa área. O envolvimento dos gestores é fundamental, não sendo aconselhável delegar totalmente essas atividades a terceiros.

Dicas para reduzir os prejuízos do endividamento

  • Tenha em mãos a organização financeira do negócio, com controle de todos os valores que entram e saem da empresa
  • Evite o efeito bola de neve. Ou seja, é preciso quitar as dívidas o quanto antes para que ocorra acúmulo
  • Observe as taxas de juros de empréstimos
  • Contate os profissionais adequados para auxiliar na redução do endividamento, como economistas, contadores e advogados

*Lauro Chaves Neto é consultor do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Estado do Ceará (Sebrae/CE)

**Silvio Teixeira é articulador do Sebrae/CE

SAIBA MAIS SOBRE ENDIVIDAMENTO

GUIA DE FINANÇAS PARA NEGÓCIOS

GUIA DE FINANÇAS PESSOAIS

GUIA DE GESTÃO DE PREÇOS

Recomendado para você