Nobre Arte

Gennady Golovkin e Saul Alvarez II – Como a divisão do dinheiro quase impediu a luta de acontecer

Nesta semana que precede a revanche entre o boxeador cazaque Gennady “Triple G” Golovkin e o mexicano Saul “Canelo” Alvarez no dia 15 de setembro pelos títulos da Associação Mundial de Boxe e Conselho Mundial de Boxe na categoria dos médios, a qual posso afirmar sem medo de exagero, é a luta mais esperada do ano, farei uma série de posts sobre o evento.

A começar houve a polêmica em torno do doping do Canelo que impediu a luta de ocorrer em maio, conforme já expliquei neste post:

Canelo Alvarez e a polêmica do doping por carne contaminada

Após isso, Golovkin não aceitou mais os termos acordados para a luta em maio, pois se sentiu lesado tanto pela possibilidade do Canelo ter lutado com ele dopado quanto por ter sido prejudicado pelo cancelamento da luta, pois fez todo o treinamento e tinha a expectativa de ganho financeiro.

Para contextualizar, a divisão das bolsas dos lutadores na primeira luta foi de 70% para o Canelo e 30% com Golovkin. Eles receberiam uma bolsa fixa de U$ 5 milhões para o Canelo e U$ 3 milhões para o Golovkin e adicionado a estas mais um percentual da venda dos Pay-per-view que é onde se ganha o grosso do dinheiro. Especula-se que ao final Canelo foi para casa com aproximadamente U$ 50 milhões e Golovkin U$ 20 milhões. Essa divisão pode não parecer justa, mas há de se levar em conta que o boxeador mexicano é o que chama de “A-side”, ou seja, é o lutador com maior notoriedade junto ao público e por consequência traz mais dinheiro e faz jus a também receber mais.

Contudo, devido ao grande sucesso junto ao público e a controvérsia do empate tendo em vista que muitos apontaram a vitória do boxeador do Cazaquistão, houve uma ligeira mudança na divisão do dinheiro para a segunda luta. Agora era 65-35 em favor do mexicano.

Com o problema do doping e o cancelamento da luta, Golovkin passou a exigir uma divisão igualitária de 50-50. Canelo e seu empresário da Golden Boy Promotions, Oscar de La Hoya de início se manteve firme que o acordado inicialmente seria a mesma divisão 65-35 e que não cederiam.

Entretanto, para a luta acontecer, a Golden Boy Promotions fez uma contraoferta no começo de junho de 60-40. Novamente Golovkin e seu time se mantiveram firmes em exigir termos iguais em 50-50. Com essa negativa a Golden Boy já começou a falar de desistir da revanche e partir para luta contra outros boxeadores como Daniel Jacobs.

Apesar de ameaça de desistir, a Golden Boy veio com outra proposta no dia 12 de junho de divisão da bolsa em 57.5-42.5 acompanhada de um ultimato: Golovkin tinha até a meia noite deste dia para decidir ou então eles iriam desistir de vez.

Para a surpresa e alegria dos fãs de boxe no dia 13 de junho foi anunciada a luta, mas a divisão não foi os 57.5-42.5 exigidos pelas Golden Boy, mas sim 55-45.

Canelo ainda receberá mais, porém é seguro falar que o primeiro round é do Triple G, pois se manteve firme e merecidamente irá ganhar 45% do valor da bolsa.

                                                                                                                     Golovkin e Canelo

Recomendado para você