Novo Ensino Médio

O ENSINO MÉDIO EM OUTROS PAÍSES

Pesquisas mostram problemas na  educação brasileira e a necessidade de medidas urgentes.  (Foto: Mateus Dantas/O POVO)

As propostas de reformulação do ensino médio, aprovadas através da Lei 13.415, de 16 de fevereiro de 2017, tomaram forma a partir de uma série de debates que vêm ocorrendo ao longo das últimas décadas. Pesquisas em âmbito nacional e internacional mostram a gravidade dos problemas enfrentados pela educação brasileira e a necessidade de medidas urgentes para reverter o quadro.

O novo modelo de ensino médio apresentado pelo Governo Federal baseia-se em evidências demonstradas por diferentes estudos e segue tendências que acompanham processos de mudanças curriculares e estruturais da organização do ensino médio no mundo todo. Neste post, preparamos um resumo sobre como funciona o ensino médio em cinco países com os melhores índices aprendizagem. Confira:

FINLÂNDIA

O país é conhecido pela excelência no ensino e está sempre no topo dos rankings internacionais de avaliação educacional. A flexibilidade curricular e a interatividade dos alunos com o processo de aprendizagem são marcas fortes. As crianças só entram na escola a partir dos 7 anos e não passam tanto tempo nas salas de aula. O ano letivo possui cerca de 600 horas e os períodos de descanso são mais prolongados.

No ensino médio, o estudante pode escolher entre ir para o ensino vocacionado (uma espécie de ensino técnico que prepara o aluno para o mercado de trabalho) ou para o acadêmico (direcionado para o ingresso na universidade). As aulas contam com muita participação dos alunos, com a elaboração de projetos voltados para a resolução de problemas comunitários e atividades em parceria com empresas e outras escolas. Também há o uso da tecnologia como ferramenta auxiliar da aprendizagem.

ESTADOS UNIDOS

O ensino médio dura quatro anos e as regras mudam de acordo com cada estado. Em geral, as escolas funcionam em sistema de tempo integral e os alunos só têm três disciplinas obrigatórias ao longo desse período: inglês, matemática e história. Como nas universidades brasileiras, as disciplinas valem créditos que precisam ser pagos até o final do curso. Os alunos têm a flexibilidade de montar a própria grade curricular de acordo os seus interesses. Algumas disciplinas podem já direcionar o ensino para áreas mais técnicas como marcenaria, hotelaria, entre outras. As turmas são pequenas, com cerca de 20 estudantes em cada sala de aula.

INGLATERRA

O ensino médio tem quatro anos, sendo os dois primeiros comuns e obrigatórios para todos os alunos. Nos dois últimos, o estudante monta a sua grade curricular de acordo com a vocação. Eles também têm a opção de seguir dois currículos: um mais voltado ao ingresso na universidade ou outro mais técnico, voltado para a sua vocação.

CANADÁ

As províncias têm autonomia para estabelecer as regras dos seus sistemas educacionais. Dependendo da província, os estudos são obrigatórios a partir dos 5 ou 7 anos até os 16 ou 18 anos. As escolas funcionam em tempo integral e as disciplinas valem créditos. A quantidade de créditos a ser cursada para se formar no high school (ensino médio) varia de acordo com a província, que estabelece o mínimo de créditos obrigatórios e os optativos. Entre as disciplinas elegíveis estão línguas estrangeiras, história e geografia, artes, contabilidade, empreendedorismo e metalurgia.

COREIA DO SUL

Também um dos líderes mundiais nos rankings de educação, a Coreia do Sul tem um sistema bem diferenciado dos demais. Por lá, os estudos são divididos em quatro fases: ensino fundamental, ensino médio junior, ensino médio sênior (acadêmico, vocacional ou escolas específicas), e faculdade. Desses, apenas o fundamental e o júnior são obrigatórios a todos os estudantes.

Como no ensino fundamental, no médio sênior acadêmico as disciplinas obrigatórias são: ética, língua coreana, matemática, ciências, estudos sociais, educação física, música e artes. Além dessas, os alunos escolhem as suas específicas em ciências ou estudos sociais, conforme o que pretende estudar na universidade.

No ensino médio sênior vocacional, os alunos estudam disciplinas voltadas mais especificamente para um setor (agricultura, comercio, etc). Já as escolas específicas agregam os melhores alunos de cada área: artes e música, atletismo, língua estrangeira, ciência, etc. Os talentos de cada aluno é detectado e aprimorado para que se tonem líderes em suas áreas.

Recomendado para você