ORA, POIS!

Portugal. Conheça as 10 palavras indicadas para o ‘Palavra do Ano 2018’

A lista resulta dos critérios de trabalho de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa. (Foto: Divulgação)

Foram divulgadas no último dia 1º de dezembro, as dez palavras indicadas ao Palavra do Ano 2018. São elas: assédio, enfermeiro, especulação, extremismo, paiol, populismo, privacidade, professor, sexismo e toupeira. Todas já podem ser votadas pela internet, clicando aqui.

A lista resulta dos critérios de trabalho de observação e acompanhamento da realidade da língua portuguesa, da análise de frequência e distribuição de uso das palavras e do relevo que elas alcançam, tanto nos meios de comunicação e redes sociais como nas consultas on-line dos dicionários da Porto Editora através da Infopédia e das sugestões dos portugueses pelo site www.palavradoano.pt.

Essa já é a 10ª edição da iniciativa que, todo ano, elege o vocábulo que mais representa os doze meses que se passaram em Portugal.

Entenda o contexto que deu destaca a cada uma das indicadas:

Assédio
Movimentos como o “Me Too” colocaram o tema do assédio sexual na agenda, com vários casos envolvendo figuras públicas.

Enfermeiro
Os enfermeiros reclamam aumentos salariais, uma progressão mais rápida na carreira e a contratação de mais profissionais.

Especulação
A especulação imobiliária atingiu níveis alarmantes nas grandes cidades e gerou um grande debate, nomeadamente sobre a polêmica “taxa Robles”.

Extremismo
São cada vez mais frequentes as manifestações de intolerância e radicalismo, nomeadamente no espaço europeu, o que justifica uma crescente preocupação.

Paiol
O caso do desaparecimento das armas do paiol de Tancos conheceu desenvolvimentos surpreendentes ao longo do ano, estando ainda por esclarecer completamente.

Populismo
O discurso marcadamente populista tomou de assalto o debate público um pouco por todo o mundo, alimentando o surgimento de movimentos e líderes políticos que já conquistaram o poder em vários países.

Privacidade
O Regulamento Geral de Proteção de Dados (RGPD) entrou em vigor em maio de 2018 com uma série de novas medidas para defesa da privacidade dos cidadãos, na relação com empresas e instituições públicas ou privadas.

Professor
Os professores continuam a lutar pela contabilização da totalidade do tempo de serviço prestado durante o congelamento de carreiras.

Sexismo
Esta forma de discriminação de pessoas ou grupos com base no seu sexo tem vindo a ser crescentemente denunciada, com vários casos mediáticos a alimentarem a discussão pública e a condenação social.

Toupeira
A suspeita de que um clube de futebol nacional dispunha de uma rede de informadores no interior do sistema de justiça pôs em marcha a chamada “Operação e-toupeira”.

Recomendado para você