Plínio Bortolotti

Brasil está na lista do CPJ como 13° país onde mas se assassina jornalistas

«O Brasil está entre os 14 países onde mais se assassinou jornalistas, na última década, em represália ao exercício da profissão, segundo a organização americana CPJ (Committee to Protect Journalists [Comitê de Proteção aos Jornalistas).

O país passou, neste ano, a integrar também o ranking de impunidade em casos de assassinatos de jornalistas, uma lista que é liderada pelo Iraque. “Jornalistas cobrindo crimes, corrupção e políticas locais têm sofrido grandes consequências”, diz o relatório da CPJ.

No ranking de impunidade da organização, o Brasil ocupa a 13ª posição, com indíce superior ao da Índia, que aparece em 14º no ranking.  Para chegar ao indíce de impunidade de cada país, o CPJ considera o número de casos de homicídios de jornalistas que não foram punidos por cada grupo 1 milhão de habitantes.

A entidade só considera os caos em que, comprovadamente, os assassinatos de jornalistas foram motivados por questões relacionadas ao exercício profissional, como investigação e publicação de denúncias.»

Esse é o início de matéria da jornalistas Ivana Moreira, que pode ser visto na íntegra no site da Abraji [Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo].

Recomendado para você