Plínio Bortolotti

“A paranóia sobre a mídia” em debate

Minha postagem A paranóia sobre a mídia, em resposta ao artigo “As entranhas da mídia”, do professor e psicanalista Valton Miranda (que poderá ser visto no mesmo link), tem propiciado um bom debate sobre o tema.

Primeiro foi jornalista Marcelo Soares, comentarista político da MTV, que fez um comentário e enviou o texto A mídia e o triunfo da cultura idiota, do jornalista americano  Carl Berstein (que,  junto com Bob Woodward, desvendou o caso Watergate).

Depois,  o próprio professor Valton treplicou, trecho:

«O outro aspecto imediatamente conexo da minha reflexão crítica é que na contemporaneidade não é possível separar mídia, prática política e mercado consumológico. Dessa maneira, se o Capital Global está na sua fase de produção destrutiva, conforme nos ensina Marx, a mídia como estrutura comunicacional universal está inserida no mesmo processo. Não creio que a mídia constitua um campo destacado do conjunto.»

Intevieram também os leitores:

Marcos Quezado: “No intuito de destruir o verme, não podemos matar o indivíduo.  (…) O Jornalismo, por mais falho que seja, obviamente se põe como ponto crítico à construção e não fomentador da destruição em si.”

Eduardo Arraes: “Tenho acompanhado o debate sobre as comunicações no Brasil e não creio que se queira ‘jogar a criança fora junto com a água do banho’. O que nós, críticos da mídia, queremos é que a criança tome o banho direito. Ou melhor, que todas as crianças tenham direito à ele”. (Seguem-se algumas medidas que ele propõe para democratizar a propriedade dos meios de comunicação.)

Os comentários, na íntegra, podem ser vistos no primeiro link, acima.

Recomendado para você