Plínio Bortolotti

O Planeta Pirateado de Hélio Rola como saudação de Ano Novo

101 4
"Planeta Pirateado": imagem a partir de foto digital de rabiscos sobre uma lousa branca

"Planeta Pirateado": imagem a partir de foto digital de rabiscos sobre uma lousa branca

O artista plástico Hélio Rôla também faz homenagem ao Novo Ano, à sua maneira: com seu trabalho artístico e com a reflexão que nos propõe com o texto do filósfo francês Michel Serres.

«Para além dos afrontamentos tradicionais entre tribos minúsculas, a história passada, a primeira guerra autenticamente mundial, inexpiável porque verdadeiramente global, pois as precedentes se reduziam a conflitos apenas nacionais entre potências imperialistas, isto é, falsamente universais, oporá, doravante, dois grupos de homens: os universalistas, pequeno grupo, mesmo raríssimo, dotados de recursos integrais, contra os miseráveis, totalmente destituídos, mas representando, realmente, a solidariedade da humanidade. Desencadear-se-á amanhã, já está a começar, se os primeiros constroem o universo pela destruição dos lugares, tornando-os indiferentes ou indefinidos, em vez de suscitar a sua singularidade. Estes dois tipos de habitantes vão arriscar-se a essa nova guerra, globalmente mortal, já que todo o planeta nela se empenhará, ou decidirão eles, por milagre, viver em conjunto e em paz? Como designar este conflito, novo porque universal, senão como a guerra dos falsos deuses contra os mortais, ia dizer contra os homens? E como designar essa paz? Tragédia ou utopia, eis-nos condenados a escolher.» [Michel Serres – Atlas Coleção Epistemologia e Sociedade Instituto Piaget Lisboa.]

Saudações da pARTE do Hélio Rôla
no dia primeiro de 2010

Recomendado para você