Plínio Bortolotti

Estudo alemão afirma que crise de jornais americanos deve-se a vinculação à Bolsa

Relatório divulgado neste mês pela Associação Alemã de Companhias Jornalísticas imputa a queda de circulação dos jornais americanos a problemas de estrutura das publicações do país.

Segundo o estudo, que compara as publicações americanas e alemãs, a maioria dos jornais da Alemanha são empresas familiares ou são controlados por companhias pequenas e de raízes locais.

Por outro lado, nos EUA, o setor está sob o domínio de grandes companhias listadas na Bolsa. Sob pressão de acionistas que clamam por resultados rápidos, os jornais norte-americanos realizaram cortes irresponsáveis em sua qualidade editorial e de produção, o que acelerou a fuga dos leitores e anunciantes para a web.

Os grupos jornalísticos norte-americanos, geralmente, apontam a crise econômica e a internet como causas dos problemas. A circulação diária de jornais caiu em 27% no país entre 1998 e 2008. [Reproduzido do jornal Folha de S. Paulo, edição de 17/5/2010]

Recomendado para você