Plínio Bortolotti

Colômbia e Estados Unidos fazem dobradinha para constranger jornalista

Muito se fala do ataque à liberdade de imprensa na Venezuela e, de fato, não se pode dizer que Hugo Chávez seja o exemplo de governante que respeite as prerrogativas dos meios de comunicação. Mas o que dizer da dobradinha Colômbia-Estados Unidos?

Leia o texto abaixo, publicado no Blog de Notícias do Knight Center e veja como o negócio acontece.

EUA negam visto para jornalista colombiano Hollman Morris, selecionado para bolsa Nieman

O renomado jornalista colombiano Hollman Morris, diretor do programa Contravía, que cobre o conflito armado no país, teve o visto para os Estados Unidos negado no dia 16 de junho, afirma a revista The Progressive. A matéria não informa por que a embaixada americana em Bogotá negou o visto.

Mas o Centro de Política Internacional publicou documentos revelando uma “guerra política” contra Morris e outras pessoas consideradas oponentes do presidente Álvaro Uribe – eles foram vigiados pela inteligência colombiana e tiveram os telefones grampeados.

Segundo o site Colombia Reports, documentos da inteligência colombiana revelados em abril mostram planos de um “pedido de suspensão do visto” de Morris, e até mesmo ordens para que roubem o passaporte do jornalista e “sigam todos os seus movimentos”.

Morris precisa viajar aos Estados Unidos pois ganhou uma bolsa de estudos da Fundação Nieman, na Universidade de Harvard – um dos programas em jornalismo mais prestigiosos do mundo. “Ficamos surpresos com a decisão e estamos comprometidos a fazer tudo o que pudermos para trazer Hollman em agosto,” disse Bob Giles, curador da Fundação Nieman.

Morris dirige o premiado programa de TV Contravía, que apresenta uma visão crítica do conflito armado na Colômbia, com foco nos direitos humanos, oferecendo uma abordagem praticamente ignorada pela imprensa tradicional do país. Como consequência de seu trabalho, ele vem sofrendo ameaças de morte, assédios e agressões, além de acusações do próprio governo colombiano, como relata a ONG Human Rights Watch, uma das organizações que premiaram seu trabalho. As ameaças já forçaram Morris a deixar a Colômbia diversas vezes como medida de segurança.

No Blog de Notícias do Knight Center existem links para documentários produzidos pelo jornalista colombiano Hollman Morris.

Recomendado para você