Plínio Bortolotti

A política vista por Hélio Rôla

"Robopolítica", de Hélio Rôla

No domingo, ilustração e poesia de Hélio Rôla:

Mea turba
política

O candidato revida à ultrajante insinuação…
jamais! Jamais!! Jamais!!!
Juro por Deus!
Todos vocês me conhecem

Eu de nada sabia
Não ouvi, não disse,
Não vendi nem comprei
Não paguei, não recebi
Não pedi nem mandei
Tudo intriga da oposição

Em nome do povo, na sagrada vida política,
todos sabem, somente perdi e nada ganhei…
Além do que tenho, nada tenho
Não uso meia, boné, capacete, sapato, carteira,
bolsa ou capa e além de andar a pé nada levo na cueca…
Assim, alardeiam os bem aquinhoados
e socialmente “reconfigurados” pobres políticos
Aqueles que mantem sempre os pés e as mãos atolados
no dinheiro público e o rabo ligado na sua tomada…

Da pARTE do Hélio Rôla

Recomendado para você