Plínio Bortolotti

Em homenagem à temporada turística, a arte e o texto de Hélio Rôla

"Iracemas", de Hélio Rôla (clique para ampliar)

Com a entrada do período de férias, abre-se a temporada turística no Ceará, que faz a alegria dos comerciantes e do “trade” turístico.

Do seu refúgio na Lagoa Redonda – por onde sobrevoam garças e outros bichos maiores e mais barulhentos (por sobre as cabeças os aviões) -, Hélio Rôla, lembra do tempo em que a Praia de Iracema era apenas um recanto bucólico de boêmios e da vagabundagem inofensiva.

Turismo vaca-louca ou neo-boemia
Hélio Rôla

A praia de Iracema, em Fortaleza-Ceará, já foi um modesto, bucólico e poético eldorado boêmio à beira-mar, ao som de um plangente violão, sob o céu estrelado e a luz do luar. Com a chegada da cultura dura e bronca do SOMZÃO nos anos 90, ela foi rendida e condenada ao som de muitas bandas bundas e passou por uma profunda transformação.

Surgiu então uma praia louca, só barulho e carro e foi, antes de morrer, palco do doloroso massacre cultural Tchan-Cult de Mar-a-Bar que todos viram. Tomara que ela logo ressuscite enquanto as ondas do turismo batem no inútil “paredon” para vermos a agitação dos peixinhos fora d’agua…ao por do sol.

Saudações da pARTE do Hélio Rôla
rolanet.blogspot.com

Recomendado para você