Plínio Bortolotti

Vivendo a vida como dá

Dona Sandra, seus dois amigos e a cachorra Nega. Arranchados na rua Joaquim Deodato (Centro/Fortaleza). Cozinham e dormem por ali. Vivem da cata de material reciclável, que “carroceiros” despejam nas proximidades. Dona Sandra se queixa de dor nas pernas.

Recomendado para você