Política

“Não é empurrar decisões goela abaixo”, diz Dr. Guimarães ao criticar cúpula do PSDB

Foto: Tatiana Fortes/O POVO

Guimarães adianta que pode deixar o PSDB. Foto: Tatiana Fortes/O POVO

Candidato à Prefeitura de Sobral pelo PSDB, Dr. Guimarães criticou decisão do senador Tasso Jereissati de anunciar apoio de última hora à candidatura de Moses Rodrigues, do PMDB, no município. Segundo ele, houve uma decisão de cúpula pelo apoio do seu opositor.

Em entrevista ao O POVO, neste sábado, 1, o tucano afirmou que a sigla o convidou para ser candidato à prefeito, mas que não ajudou sua candidatura em momento algum. “Não recebemos do partido qualquer apoio de qualquer espécie. O senador (Tasso) não veio aqui para nada, não gravou mensagem de apoio. Isso já demonstrava pouco interesse pelo partido aqui em Sobral”, alega.

O ex-deputado estadual confirmou que o partido o sondou para desistir da candidatura e somar forças com Moses Rodrigues (PMDB) com objetivo de derrotar os irmãos Ferreira Gomes. “Houve sim (pedido de desistência) através do Luiz Pontes (presidente estadual da sigla) dizendo que havia um projeto maior e que já estaria levando em consideração a eleição de 2018. Mas essas coisas a gente não leva a última hora para falar. Só houve um acordo que foi no primeiro momento apoio à minha candidatura”.

Guimarães adiantou também que pode deixar o partido diante do abandono da sua candidatura pelo PSDB estadual. “Continuar no partido onde a gente é desautorizado dentro de uma campanha é muito complicado. Não é empurrar decisões de goela abaixo, isso nunca funcionou nem vai funcionar comigo”.

Contrariando o partido, a candidatura do tucano se mantém nas ruas nesse último dia. O candidato disputa pela segunda vez a administração da prefeitura de Sobral. Em 2012, no PV, chegou a 42% dos votos válidos. Nas últimas pesquisas tem aparecido em terceiro lugar nas intenções de voto dos sobralenses.

Recomendado para você