Política

Mesmo com renúncia, Leonelzinho e A Onde É não voltam à Câmara

145 6
Leonelzinho e A Onde É alcançaram votação pouco expressiva (Reprodução/TV Fortaleza)

Leonelzinho e A Onde É alcançaram votação pouco expressiva neste domingo (Reprodução / TV Fortaleza)

A estratégia não vingou: vereadores que renunciaram aos mandatos para se manterem elegíveis, A Onde É (PTB) e Leonelzinho Alencar (Pros) não conquistaram nova vaga neste domingo, 2. Com votações pouco expressivas, ambos não chegaram sequer a ocupar boas posições de suplência nas chapas, ficando sem chances de assumirem na Câmara.

Candidato indeferido e que ainda recorre na Justiça, A Onde É teve apenas 669 votos. Leonelzinho foi melhor nas urnas, com 3.027 votos, ocupando a 16ª suplência da coligação PDT/PP/PTB/Pros. Ou seja, 17 vereadores da coligação precisariam deixar a Câmara para ele ser convocado.

O resultado frustra expectativa dos vereadores, que renunciaram aos mandatos, no ano passado, dias antes da votação de pedidos de cassação contra eles na Casa. Em 2012, Leonelzinho foi o 4º vereador mais votado da Capital, com 14,4 mil votos. Já A Onde É teve pouco mais que 6 mil votos.

Acusações

Aonde É e Leonelzinho Alencar foram alvos de investigação do Ministério Público do Estado (MP-CE) que apurava desvios da Verba de Desempenho Parlamentar (VDP) do Legislativo fortalezense. Ambos ainda respondem ao caso, que segue sem desfecho.

A Onde É chegou a ser preso em flagrante, acusado de sacar parte do salário de assessores. Já Leonelzinho foi afastado pela Justiça. Nas redes sociais, os dois se defendiam das acusações e mostravam estar em plena campanha para eleição deste ano.

Recomendado para você