Política

RC rebate grupo de Luizianne e nega intervir no PT: “Factoide risível”

193 2
Prefeito negou qualquer intervenção na disputa petista (Foto: Mauri Melo/O POVO)

Prefeito negou qualquer intervenção na disputa petista (Foto: Mauri Melo/O POVO)

O prefeito Roberto Cláudio (PDT) classificou nesta terça-feira, 11, como “risível” acusação de que ele teria feito intervenção para eleger Acrísio Sena (PT) como presidente do PT de Fortaleza. Segundo grupo político da deputada Luizianne Lins no partido, assessores do prefeito teriam coagido filiados e prometido cargos em troca de votos no vereador.

“É risível esse tipo de factoide. Não me inclui em debates do PT nem quando era do meu interesse, na minha reeleição. Não vai ser agora, após minha reeleição e já governando, que vou entrar nesse debate”, disse o prefeito.

Apesar de ainda não possuir resultado oficial, apuração prévia da eleição do PT apontou vitória do vereador Acrísio Sena por três votos. Candidato que disputou contra o vereador, Deodato Ramalho entrou com recurso apontando “interferência acintosa” do gabinete do prefeito na eleição. Acrísio, por sua vez, nega qualquer participação do prefeito.

Oposição ou “independência”

No cerne da questão, estão diferentes interpretações sobre a relação que o petismo de Fortaleza mantém com a gestão de Roberto Cláudio. Enquanto Deodato prega que a sigla continue na oposição direta ao prefeito, Acrísio defende “independência” do partido com a gestão – o que significaria, na prática, sair da oposição.

“Mesmo tendo o PT como aliado nos níveis estadual e nacional, eu nunca me incluí nos assuntos internos do PT. Essa é uma questão do PT, sempre tratei assim, então é uma acusação risível. Claramente uma tentativa de se criar um factoide eleitoral”, disse RC.

Deodato, no entanto, mantém recurso contra o resultado da eleição na comissão eleitoral do partido. No documento, estão incluídos imagens e vídeos de assessores do prefeito que teriam supostamente atuado em benefício de Acrísio Sena. Deodato afirma ainda ter sido agredido por um dos interlocutores do prefeito.

RC e PT

Desde o início de sua primeira gestão, em 2013, Roberto Cláudio tem sofrido oposição de petistas na Câmara de vereadores. Até agora, vigora decisão da Executiva Municipal do PT de Fortaleza mantendo essa postura entre parlamentares. O prefeito, no entanto, conta com apoio de lideranças do partido nos níveis estaduais e federais.

Essa proximidade inclusive motivou postura “neutra” do governador Camilo Santana (PT) no primeiro turno da eleição de 2016. Apesar da candidatura de Luizianne Lins na disputa, o governador só começou a participar de atos de campanha a partir do 2º turno, sempre pedindo votos para Roberto Cláudio.

 

Recomendado para você