Política

Fraudes alvo de operação na Sesa ocorriam desde 2012, diz promotor

Rinaldo Janja deu maiores detalhes sobre operação deflagrada nesta quinta-feira (Foto: Banco de Dados/O POVO)

Rinaldo Janja deu maiores detalhes sobre operação deflagrada nesta quinta-feira (Foto: Banco de Dados/O POVO)

Esquema de fraudes que culminou na prisão de duas pessoas nesta quinta-feira, 19, operaria desde 2012 na Secretaria de Saúde do Ceará (Sesa). A informação é do promotor Rinaldo Janja, membro do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público do Ceará (MP-CE), um dos coordenadores da Operação “Medicar”.

Deflagrada nesta quinta-feira, a ação investiga fraudes em licitações para compra de até R$ 48 milhões em remédios e materiais hospitalares no Estado. Coordenada pelo Gaeco pelo Ministério Público de Contas do Tribunal de Contas do Estado (TCE), a ação contou com parceria das Polícias Civil e Federal e cumpriu dois de três mandados de prisão temporária.

LEIA MAIS: Operação aponta fraude na compra de remédios e materiais hospitalares no Ceará

“Há sinais de que essa fraude já vinha ocorrendo desde 2012”, disse Janja, em entrevista à Rádio O POVO/CBN. “Havia indícios de que existia uma organização criminosa formada por empresários do ramo farmacêutico que possivelmente contava com apoio de servidores públicos para burlar licitações”, diz o promotor.

Segundo ele, fraudes ocorriam através de diversas formas, incluindo a compra de mercadorias “de última hora”, para burlar procedimentos licitatórios. “Eles utilizavam o artifício de comprar com pagamentos a serem realizados nos últimos dias do ano, com data de empenho e de pagamento muito próximas, o que comprometia tudo”, diz.

“Como sabemos, esse ramo de produtos farmacêuticos é formado por um nicho bastante específico de empresas, que requer um alto nível de especialização. A investigação foi muito complexa e descobrimos o ilícito”, disse. Em nota, a Sesa destacou “compromisso coma transparência” e disse que “está colaborando com as investigações”.

Recomendado para você