Política

TJ-CE mantém prisão de filhos de ex-prefeito de Itarema

Câmara do TJ-CE manteve prisão de dois filhos de ex-prefeito de Itarema (Foto: Divulgação)

Terceira Câmara do TJ-CE manteve prisão de dois filhos de ex-prefeito de Itarema (Foto: Divulgação/TJ-CE)

A Terceira Câmara do Tribunal de Justiça do Ceará (TJ-CE) decidiu manter prisões preventivas de Pedro Max Monteiro e Pedro Felipe Monteiro, acusados de fraude na contratação de transporte escolar em Itarema, Região Norte. Os dois são filhos de Benedito Monteiro, ex-prefeito do Município.

Eles estão presos por desdobramento da “Operação Carroça” desde julho deste ano, em decisão da juíza Kathleen Nicola Killian, da comarca de Itarema, e respondem por organização criminosa, peculato, dispensa legal e fraudes em licitações. Segundo denúncia do Ministério Público do Ceará (MP-CE), irregularidades ocorreram entre 2013 e 2015.

Relator do processo no TJ-CE, o desembargador José Tarcílio de Souza rejeitou tese da defesa de que a prisão preventiva era ilegal. Segundo a defesa, a medida deveria ser aplicada apenas em caso de “extrema exceção” e os irmãos “não fazem do crime meio de vida, sendo pessoas de bem, trabalhadoras, pais de família e únicos provedores do lar”.

“Medidas cautelares diversas da prisão não se mostram suficientes para garantia da ordem pública e da instrução criminal [no caso]”, destaca José Tarcílio. O voto do relator foi acompanhado pelos demais desembargadores da Terceira Câmara.

Na época das supostas irregularidades, Pedro Max desempenhava a função de secretário de Administração e Finanças de Itarema. Já Pedro Felipe exercia, segundo o MP-CE, a chefia “de fato” do Executivo municipal, apesar de não possuir cargo em 2013, quando o esquema teria sido montado.

Recomendado para você