Política

Tecnicamente empatados, Meirelles gastou R$ 43,3 milhões e Daciolo R$ 738,37 na campanha

6111 4
Colagem com fotos de Meirelles e Daciolo

Meirelles e Daciolo. (Foto: Valter Campanato/Agência Brasil | Luis Macêdo/Câmara dos Deputados)

Lado a lado nas pesquisas de intenções de votos, Henrique Meirelles (MDB) e Cabo Daciolo (Patriota) têm uma das maiores diferenças entre os candidatos à Presidência quando o assunto é gasto de campanha. Enquanto o emedebista, representante do atual presidente Michel Temer (MDB) na disputa, desembolsou R$ 43,3 milhões de recursos próprios para promover a chapa encabeçada por ele, o bombeiro militar e atual deputado investiu R$ 738,37 na campanha.

Conforme a pesquisa mais recente divulgada pelo Datafolha, na última quarta-feira, 19, Meirelles tem 2% das intenções de votos dos brasileiros, o oponente não pontuou. Considerando a margem de erro da consulta, de dois pontos percentuais, ele está tecnicamente empatado também com Álvaro Dias (Podemos), João Amoêdo (Novo), Guilherme Boulos (Psol), João Goulart Filho (PPL), Eymael (DC) e Vera Lúcia (PSTU). Somados, esses candidatos investiram R$ 10,7 milhões na disputa, quase um quarto do gasto pelo emedebista.

Jejum eleitoral

Meirelles e Daciolo também lidam de forma oposta com a campanha. O ex-ministro do atual Governo Federal foca principalmente em propostas para a economia. Ele também é incisivo contra adversários nos debates e nas propagandas eleitorais.

Já o bombeiro participou apenas de um debate televisivo até agora, no qual ganhou projeção ao questionar Ciro Gomes (PDT) sobre o foro de São Paulo e o Plano Ursal, teorias conspiratórias de um suposto plano de dominação comunista. Daciolo se afastou das ruas e dos canais tradicionais de comunicação em 5 de setembro, quando decidiu ir para retiro espiritual no Monte das Oliveiras, no Rio de Janeiro. Ele prometeu ficar recluso por 21 dias.

Recomendado para você