Política

Após tensão dos últimos dias, manhã de votação foi de tranquilidade em Fortaleza

Filas eram pequenas e em alguns seções, inexistentes, na Escola Municipal Santa Isabel, no Bom Jardim (Foto: Matheus Facundo/ Especial para O POVO)

Por: Matheus Facundo 

Menos de 24 horas depois de homicídio e registro de disparos de arma em carreatas de candidatos nesse sábado, 27, a manhã de votação em Fortaleza foi tranquila e sem muitas ocorrências neste domingo, 28. O POVO Online percorreu os bairros Centro, Montese, Parangaba, Itaperi e Bom Jardim e o cenário era de poucas filas e agilidade no voto.

A rapidez se deve à diferença para o primeiro turno, onde havia mais cargos para serem votados. Neste pleito, no Ceará, os eleitores estão votando apenas para presidente, salvo algumas cidades como Croatá, que também escolhem prefeito.

ACOMPANHE O TEMPO REAL DAS SEGUNDO TURNO DAS ELEIÇÕES 2018

A reclamação mais recorrente, ouvida em praticamente todas as zonas visitadas, foi a de problemas na votação com biometria. Alguns eleitores foram liberados para votar sem a digital por conta de erros no leitor biométrico. De acordo com uma coordenadora de seção da Escola Municipal Sebastião de Abreu, no bairro bom Jardim, as falhas ocorriam mais com idosos.

Na campus Itaperi da Universidade Estadual do Ceará (Uece), o segundo maior colégio eleitoral de Fortaleza, com 30 seções, o fluxo de quem chegava era intenso mas o de saída também era. De acordo Francisco Evangelista, coordenador da zona eleitoral da Uece, o local deve receber cerca de 11 mil eleitores. Na avaliação dele, o segundo turno “deve ser bem mais calmo”.

José Maria Nascimento, 85 anos, mesmo não sendo obrigado a votar pela idade, fez questão de comparecer a sua zona eleitoral no Colégio Nossa Senhora Aparecida, no bairro Montese: “o voto é bom para o nosso País, né?”.

Em relação a ocorrências, balanço parcial do Tribunal Regional Eleitoral  (TRE-CE) apontou seis casos, sendo uma prisão, até as 12h30min. Na manhã do primeiro turno, no dia 8 de outubro, o Ceará chegou a figurar como o Estado com mais ocorrências.

Antecipação

Fila na Escola Municipal Filgueiras Lima já aglomerava cerca de 20 por volta das 7h40min (Foto: Matheus Facundo/ Especial para O POVO)

Houve quem chegou ao seu local de votação quase 2 horas antes do início da votação. Walquimar Albuquerque, técnico de refrigeração, foi o primeiro da fila na Escola Filgueiras Lima, na avenida dos Expedicionários. “Cheguei às 6h15min na fila pra poder exercer meu voto. Espero que corra tudo bem nessas eleições”, afirmou.

Recomendado para você