Política

Gleisi Hoffmann critica Ciro Gomes: “Não vamos esperar 100 dias para defender o Brasil”

6097 54

Ciro Gomes já afirmou que não anda mais com o PT na poítica. (Foto: Fabio Lima/ O POVO)

A presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), a deputada federal Gleisi Hoffmann, criticou o candidato derrotado na corrida presidencial, Ciro Gomes (PDT).  Em referência à entrevista dada por Ciro ao El País Brasil, publicada nesta segunda-feira, 7, a petista afirmou via Twitter que não é necessário esperar 100 dias para se opor ao “entreguismo” do presidente Jair Bolsonaro (PSL).

“Não vamos esperar 100 dias para defender o Brasil e o povo. O PT faz política todos os dias. Não tiramos férias da luta. Lula nos ensinou”, escreveu a paranaense na rede social sem citar o nome do ex-ministro.

Em seguida, noutra publicação, citando Ciro, ela disse que o pedetista é “bem vindo à oposição e a defesa do povo”, sem que precise aguardar 100 dias. “Pode liderar, se coloque”.  Para Gleisi, as ofensivas de Ciro ao PT são despeito. Assim,  pediu ao ex-governador do Ceará para largar o pé do partido e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Leia outras notícias no Blog Política

Os 100 dias aos quais Gleisi se refere foram colocados por Ciro quando questionado sobre eventuais casos de corrupção no governo de Bolsonaro pelo jornalista Florestan Fernandes, sobretudo o suposto esquema envolvendo o ex-assessor do senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Fabrício Queiroz.

“Eu quero dar um tempo. Não quero ser um trombeteiro que nem um petista raivoso, que é o tipo mais parecido com um bolsominion. Deixa o Bolsonaro tomar pé das coisas. Mas daqui a uns 100 dias, tenho toda uma plataforma por onde vou começar a cobrar”. Para ele, este foi o papel dado a ele pelo Brasil.

Na conversa com o El País, Ciro ainda falou que o PT “já foi” e que a sigla encontrou alguém com coragem para encará-los – ele. Se autodenominou como o “pós-PT”. Apesar de evidenciar desalinho com o PT, ele negou que o partido de Lula seja seu novo inimigo político.

 

 

 

Recomendado para você