Política

Idilvan Alencar é o 6º deputado cearense a abrir mão do auxílio-moradia

Idilvan Alencar foi eleito deputado federal pela primeira vez em 2018 (Gustavo Simão/ Especial para O POVO)

O deputado Idilvan Alencar (PDT) abriu mão nesta segunda-feira, 25, do auxílio-moradia de R$ 4,2 mil a que tem direito os integrantes da Câmara dos Deputados. Com isso, ele se tornou o 6º deputado federal cearense a optar por não receber nem o benefício nem o apartamento funcional disponibilizado pelo Legislativo aos parlamentares.

Conforme a coluna Política do O POVO desta segunda mostrou, Idilvan era um dos dez parlamentares cearenses atualmente inscritos para receber o benefício da Câmara (outros sete vivem em apartamentos bancados pelo Legislativo). Após a publicação da matéria, no entanto, o deputado procurou a direção da Casa e pediu para ser retirado do benefício.

Segundo sua assessoria de imprensa, Idilvan nunca teve a intenção de receber o benefício e que foi inscrito no sistema do auxílio-moradia por um erro de uma funcionária do gabinete. Ainda segundo a assessoria, o parlamentar e ex-secretário da Educação do Ceará já está vivendo em um apartamento custeado pelo próprio salário.

Seis abrem mão; 17 recebem

Além de Idilvan, não aparecem como recebedores de nenhum dos dois benefícios apenas Capitão Wagner (Pros), Célio Studart (PV), Denis Bezerra (PSB), Dr. Jaziel (PR) e Heitor Freire (PSL). Entre os demais deputados cearenses, dez recebem reembolsos para a locação de imóveis na Capital federal e sete utilizam apartamentos bancados pela própria Câmara Federal.

Aparecem como beneficiários do auxílio-moradia os deputados AJ Albuquerque (PP), Eduardo Bismarck (PDT), Idilvan Alencar (PDT), José Airton (PT), Júnior Mano (Patriota), Leônidas Cristino (PDT), Mauro Filho (PDT), Pedro Bezerra (PTB), Robério Monteiro (PDT) e Roberto Pessoa (PSDB). Com exceção de Bismarck, Júnior Mano e Robério Monteiro, todos recebem o valor máximo de R$ 4,2 mil.

Já na lista do apartamento funcional estão André Figueiredo (PDT), Domingos Neto (PSD), Genecias Noronha (SD), José Guimarães (PT), Luizianne Lins (PT), Moses Rodrigues (MDB) e Vaidon Oliveira (Pros). Todos eles já eram deputados federais e ocupam os apartamentos desde a legislatura passada.

Recomendado para você