Política

Camilo Santana diz que Reforma não pode prejudicar trabalhadores rurais

Na última quarta-feira, 13, ele esteve na Esplanada dos Ministérios para encontro com o ministro da Economia, Paulo Guedes. (Foto: Mauri Melo/O POVO).

O governador do Ceará, Camilo Santana (PT), se contrapôs à proposta de alteração da Previdência Social, principal agenda do governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL). Ele falou nesta terça-feira, 19, para trabalhadores rurais na terceira etapa do Projeto São José e atacou proposta para o setor. O texto inicia tramitação nesta quarta-feira, 20, quando militares entregam a proposta para a categoria.

“Primeiro que ela (Reforma) não mexa no direito do agricultor da aposentadoria rural. Não (deve) mexer na aposentadoria rural, não (deve) mexer nos professores e não (deve) mexer no BPC, que é o benefício continuado da previdência”, disse o petista em coletiva, que considera estes pontos inegociáveis.

LEIA TAMBÉM: PDT fecha contra Previdência; “reforma é pior que a de Temer”, diz deputado

Camilo ponderou, contudo, que há a importância de se reformar o sistema de aposentadorias do País.

Na última quarta-feira, 13, ele esteve na Esplanada dos Ministérios para encontro com o ministro da Economia, Paulo Guedes. Ele levou consigo a secretária da Fazenda, Fernanda Pacobayba, para tratar de temas de interesse do Ceará. A Reforma também teria sido um dos assuntos conversados.

Um dia antes, Guedes conversou com o governador do Piauí, Wellington Dias (PT).  Segundo o portal O Dia, publicação piauiense, o gestor levou ao ministro ideia de fundo para equilíbrio financeiro da Previdência, ideia defendida pelo Fórum dos Governadores do Nordeste, do qual Camilo faz parte.

Com informações da repórter do O POVO, Ana Rute Ramires

Recomendado para você