Política

Projeto regula jogos eletrônicos como “esporte” e gamers como “atletas” no Ceará

437 2
Proposta que regulamenta e-sports no Ceará tramita na AL (Divulgação)

Proposta que regulamenta e-sports no Ceará tramita na AL (Divulgação/CBLoL)

Começou a tramitar na Assembleia Legislativa do Ceará projeto que reconhece e regulamenta como esporte a modalidade competitiva de jogos eletrônicos (e-sports). Segundo a proposta, praticantes da categoria passariam também a ser reconhecidos oficialmente como “atletas”.

“Entende-se por esporte eletrônico as atividades que, fazendo uso de artefatos eletrônicos, caracteriza a competição de dois ou mais participantes, em sistema de Ascenso e Descenso misto de competição, com a utilização do round – robin tournament systems e o knockout systems”, diz o projeto, do deputado Nezinho Farias.

Caso aprovada, a medida pode ser passo simbólico importante para ampliar a formação e financiamento de equipes competitivas pelo Ceará. Mercados de Tecnologias da Informação e do desenvolvimento de jogos, ainda engatinhando no Estado, também só têm a ganhar.

A indústria de videogames move hoje cifras bilionárias e, segundo dados recentes, o Brasil já é o terceiro maior consumidor deste tipo de atividade no mundo. “Alguns estados brasileiros já identificaram positivamente esse crescimento e investem na criação de pólos de games reconhecidos nacionalmente e na produção de jogos digitais”, diz o autor da proposta.

Apresentado na Casa nesta semana, o projeto ainda será analisado pelas comissões antes de seguir ao plenário. Nos últimos anos, a Secretaria de Cultura do Estado (Secult) já têm realizado eventos e convocações no sentido de estimular a produção no setor.

Recomendado para você