Política

Rivais políticos, Júlio César e Fernanda Pessoa estarão em Frente por Maracanaú

505 4

(Foto: Edson Júnior Pio/AL-CE)

Atualizado por volta de 20h30min

Brigados quando Maracanaú deixou lista de cinco municípios a serem contemplados por projeto piloto de segurança do ministro Sergio Moro, os deputados estaduais Júlio César (PPS), líder do Governo do Estado na Assembleia (AL-CE), e Fernanda Pessoa  (PSDB) estarão em Frente em defesa da cidade.

O colegiado, instalado após requerimento de César, se reúne nesta terça-feira, 29, pela primeira vez, para traçar as primeiras ações de defesa da manutenção do município metropolitano no Plano Nacional de Enfrentamento aos Crimes Violentos, idealizado pelo ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

“Estamos unindo forças para ir ao Governo Federal com o objetivo de trazer de volta para o Ceará, para o nosso Maracanaú, esse importante programa de segurança”, destacou o líder de Camilo na AL-CE.

Segundo Fernanda Pessoa, Maracanaú receberia o projeto graças a movimentação de Roberto Pessoa (PSDB) e do secretário nacional de Segurança Pública, Guilherme Theophilo –  pasta está sob o guarda-chuva do ministério de Moro. O anúncio ocorreu no dia 12 de março.

ENTENDA O CASO NESTE LINK

A tucana disse que a derrota para a cidade, que teria perdido espaço para Paulista, em Pernambuco, se deu por culpa do governador, que não compareceu ao encontro que firmaria a cidade como contemplada.

Da tribuna da Assembleia, ela disse a Júlio César que largasse a liderança do governo por não ter compromisso com a cidade. O parlamentar, também de Maracanaú, questionou procedimentos adotados por Theophilo. Alegou a inexistência de documentos que comprovassem o município entre as escolhas de Moro.  À época, César disse ainda que é mais maracanauense que Fernanda.

A frente terá ainda as presenças de Apóstolo Luiz Henrique (PP), Guilherme Landim (PDT), Delegado Cavalcante (PSL), Walter Cavalcante (MDB), Elmano de Freitas (PT) e Soldado Noélio (Pros).

Em contato com o Blog Política, Fernanda Pessoa afirma que, embora seu nome conste em ato assinado por José Sarto (PDT), presidente da Casa, ela não participará da frente. “Para mim, essa frente essa frente é uma farsa. Ele (César) quer se limpar com os eleitores dele”.

Recomendado para você