Política

“Estava pronto para ir a Brasília”, diz Greenwald sobre convite do PSL

1975 4

Glenn Greenwald, jornalista do Intercept (Foto: Agência Brasil)

Glenn Greenwald, do The Intercept, ironizou nesta quarta-feira o requerimento apresentado pelo deputado federal Daniel Silveira, do PSL do Rio, que pedia a presença do jornalista para falar sobre as reportagens que expuseram diálogos entre Sergio Moro e Deltan Dallagnol.

“Estava fazendo minha mala e pronto para ir a Brasília”, contou Greenwald, editor-chefe do site.

No último domingo, Intercept divulgou série de reportagens que mostrariam colaboração entre o ex-juiz e Dallagnol, que coordena a Lava Jato. Segundo o site, as informações foram repassadas por uma fonte anônima.

À Comissão de Segurança da Câmara hoje, Daniel Silveira requereu a presença de Greenwald, como mostrou o perfil  Proposições, no Twitter.

O requerimento, que chegou a ser lido no colegiado, foi questionado por parlamentares de legendas do centrão, que viram no movimento um erro estratégico.

O deputado Luís Miranda (DEM-DF), por exemplo, convidou Silveira a votar contra o próprio requerimento por considerá-lo um equívoco.

Para ele, a ida do jornalista responsável pelas matérias que revelaram diálogos de Moro serviria de palanque contra o atual ministro da Justiça.

Silveira, porém, manteve a proposição, que ganhou a adesão de deputados do Psol e PCdoB.

Mensagens privadas revelam “colaboração proibida” de Moro com Dallagnol, diz site

Em seu vídeo divulgado nas redes sociais, Greenwald brincou: “Recebi hoje notícia muito boa. Agradeci muito ao PSL porque seria muito importante discutir essa reportagem com o Congresso Nacional”.

“Infelizmente”, prosseguiu, “o PSL parece que estava fingindo que queriam que eu fosse lá”.

Para Greenwald, “quando perceberam que seria aprovado, de repente pensaram que, na realidade, não queriam, e retiraram o convite”.

Ele arremata o depoimento afirmando que está “pronto para ir a Brasília a qualquer minuto discutir essa reportagem”.