Política

Bolsonaro pede desculpas por dizer que Maria do Rosário “não merecia ser estuprada”

2836 6

Conflito envolvendo Jair Bolsonaro e Maria do Rosário ocorreu em 2003 (Foto: Reprodução)

Acionado na Justiça sobre o caso, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) publicou no Twitter nota de retratação em que pede desculpas públicas à deputada Maria do Rosário (PT-RS). A nota diz respeito a episódio de 2003, quando o então deputado federal disse que a colega “não merecia ser estuprada”.

“Venho pedir publicamente desculpa pelas minhas falas passadas dirigidas à deputada federal Maria do Rosário Nunes. Naquele episódio, no calor do momento, em embate ideológico entre parlamentares, especificamente no que se refere à política de direito humanos, relembrei fato ocorrido em 2003, em que, após ser injustamente ofendido pela congressista em questão, que me insultava, chamando-me de estuprador, retruquei afirmando que ela ‘não merecia ser estuprada'”, diz a nota do presidente.

Segundo o próprio texto assinado pelo presidente, o pedido de desculpas é o cumprimento de uma determinação judicial. O documento, no entanto, não dá mais detalhes sobre a ordem que motivou o pedido.

Veja trecho da nota divulgada pelo presidente:

Jair Bolsonaro divulgou nota sobre caso ocorrido em 2003 (Foto: Reprodução/Twitter)

“Aproveito o ensejo para manifestar o meu integral e irrestrito respeito às mulheres”, disse o deputado, destacando que, na ocasião do confronto com Rosário, havia “acabado de defender uma pena mais severa aos autores de estupro e crimes contra a dignidade sexual”. “Estava, portanto, exatamente defendendo as vítimas destas práticas repugnantes”, afirma.

O presidente destaca ainda que, na cerimônia de sua posse como presidente, “o protagonimo foi feminino”, com a primeira-dama discursando antes mesmo dele. “As mulhere brasileiras constituem uma prioridade de meu governo, o que tem sido e será sempre demonsstrado através de ações concretas”, conclui.

Recomendado para você