Política

CNBB do Ceará diz que decisão do STF sobre homofobia é “criminalização do bom senso”

3667 17

Foto: Agência Brasil

A Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) no Ceará classificou a decisão do Supremo Tribunal Federal que criminaliza a homofobia e a transfobia como “criminalização do bom senso”.

Por meio de nota divulgada na manhã desta sexta-feira, 14, a entidade, que reúne oito dioceses do Estado, afirma que a aprovação de “projetos de lei no Congresso Nacional e os julgamentos em curso no Supremo” constituem um “grave perigo”.

Em sessão realizada ontem, o STF aprovou, por oito votos a três, a equiparação da homofobia ao crime de racismo, que é inafiançável e imprescritível e passível de um a três anos de prisão.

“Querem impedir a liberdade de expressão de opiniões científicas e/ou religiosas a respeito da normalidade da sexualidade humana, da desconstrução da identidade etc.”, reagiu a CNBB-CE.

A nota diz ainda que a decisão do STF é uma “mordaça” que será colocada “em todos que se posicionam contra a destruição dos valores que sustentam uma sociedade saudável”.

Em seguida, chama a criminalização da homofobia de “verdadeira colonização ideológica e cultural” e conclama a sociedade e os parlamentares “a se posicionarem contra todos os Projetos de Lei que, se aprovados, promoverão o incremento da violência”.

Leia a íntegra da nota da CNBB-Ceará

Nota da CNBB Regional NE (Ceará)

Como pastores do Povo de Deus – nós, Bispos do Regional NE1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil – CNBB, denunciamos o grave perigo que representam a aprovação de Projetos de Lei no Congresso Nacional e os Julgamentos em curso no Supremo Tribunal Federal – STF voltados para a criminalização do bom senso.

Querem impedir a liberdade de expressão de opiniões científicas e/ou religiosas a respeito da normalidade da sexualidade humana, da desconstrução da identidade etc.

Uma mordaça será colocada em todos que se posicionam contra a destruição dos valores que sustentam uma sociedade saudável, justa e verdadeiramente livre. É preciso posicionar-se de forma crítica diante dessa verdadeira colonização ideológica e cultural como tem denunciado reiteradas vezes o Santo Padre, o papa Francisco: “As colonizações ideológicas e culturais somente olham o presente, renegam o passado e não olham o futuro” (21.11.2017, homilia casa S. Marta-Roma).

Neste sentido, conclamamos todos os nossos irmãos/ãs, como também os nossos parlamentares a se posicionarem contra todos Projetos de Lei que, se aprovados, promoverão o incremento da violência, e de tantas outras formas nocivas para a sociedade.

É de fundamental importância que a população exerça sua legítima força de pressão junto aos parlamentares.

Do contrário, enquanto estivermos sendo coerentes com a Verdade científica e religiosa, correremos o risco de sermos surpreendidos com mandados de prisão.

Por fim, ressaltamos a indispensável importância de que todos busquem informações sobre tais assuntos, a fim de terem um posicionamento crítico e objetivo, considerando a racionalidade que Deus nos propiciou e inspirados pelos ensinamentos da Igreja.

Assim sendo, renovamos nosso compromisso com a construção do Reino de Deus, a serviço da Justiça e da Paz.