Política

Tomada de três pinos entra na mira das reformas de Bolsonaro

10367 9

Tomada de três pinos é padrão no País desde 2011 (Foto: Divulgação/Agência Brasil)

Poucos meses após o presidente Jair Bolsonaro (PSL) anunciar o fim do horário de verão e da obrigatoriedade do uso de cadeirinhas infantis nos automóveis, chegou a vez agora de a famigerada tomada de três pinos entrar “na mira” das reformas do governo. A informação é do Valor Econômico.

Segundo o jornal, o governo já prepara norma para revogar o uso compulsório da tomada, conhecida entre assessores do governo como a “tomada do PT”. O padrão, que é norma desde 2011, é criticado pelo assessor internacional da Presidência, Filipe Garcia Martins, e pelo secretário especial de Produtividade Competitividade, Carlos Alexandre da Costa.

A mudança, no entanto, ainda esbarra na resistência de técnicos. Segundo o Valor, uma análise encomendada pelo próprio governo ao Inmetro teria obtido resposta desfavorável a mais uma substituição de plugues e tomadas no País. O governo, no entanto, deve insistir na medida, defendida há anos pelo próprio presidente.

Entre defensores da mudança, estão argumentos como o de que a adoção do modelo atual dificulta a chegada de equipamento elétricos importados e aumenta os custos de adaptação. Do outro lado, está a tese de que a tomada de três pinos possui maior eficiência energética e maior segurança de uso.

Polêmica há anos, a tomada de três pinos já foi objeto de tiração de sarro até do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) com o governo do PT. Segundo Ciro, a mudança no padrão foi “a única reforma” proposta pelos governos Lula e Dilma Rousseff no País.

Recomendado para você